Publicidade

X
FRENTE FRIA

Prefeitura de SP amplia vagas em abrigos e distribui cobertores

A chegada do frio na capital paulista fez com que a prefeitura antecipasse ações voltadas para a população que vive nas ruas da cidade

Publicidade

Frio em São Paulo / Zanone Fraissat/Folhapress

A chegada do frio na capital paulista fez com que a prefeitura antecipasse ações voltadas para a população que vive nas ruas da cidade. "O inverno ainda não chegou, mas o frio foi antecipado de forma intensa", disse Carlos Bezerra Júnior, secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social.

Entre uma das principais medidas está a ampliação de vagas em centros de acolhimento. A cidade conta com 13 deles e 10 serão usados para os moradores de rua pernoitarem -os estabelecimentos são usados durante o dia e podem ser frequentados das 7h às 19h, normalmente.

Agora, a ideia é que os locais sejam utilizados 24 horas para proteger contra as noites geladas. Até o fim desta semana, diz Bezerra Júnior, cinco destes centros de acolhimento serão abertos e a previsão é que ao todo abriguem 400 pessoas ainda até o final desta semana. Para as próximas semanas, a expectativa é que o número chegue a 2.000.

Entre eles está o Chá do Padre, da Sefras (Associação Franciscana de Solidariedade), que deve abrigar cem moradores de rua a partir desta terça-feira (17). Por ali, colchões será instalados na sala que é utilizada para a alimentação.

"Estamos experimentando esse formato durante o período de baixas temperaturas. Vamos entender como as organizações se adaptam, se as pessoas se adaptam, se as estruturas dão conta", diz ele.

Por ora, a utilização de estação de metrô para abrigar moradores de rua, como ocorreu no ano passado, está descartada. "Esta ação não está sendo levada em consideração e deve ser pensada apenas em último caso porque, normalmente, no metrô não há banheiros adequados, espaços como dormitórios que individualizem, protejam a privacidade das pessoas", explicou o secretário.

Bezerra disse ainda que existem discussões avançadas em utilizar prédios que pertencem ao governo do estado de São Paulo que estão livres e que não precisam de investimento imediato para acolher a população de rua.

O secretário calcula também uma ampliação de funcionários no serviço de acolhimento. De 100, pulou para 156. Além disso, para vagas em pontos mais distantes, haverá transporte para levar as pessoas em situação de rua.

Nesta segunda-feira (16), durante a inauguração do Centro de Alta Tecnologia em Diagnóstico e Intervenção Oncológica Bruno Covas, no Hospital Vila Santa Catarina, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) afirmou ainda que dez tendas serão espalhadas por todas as regiões da cidade "nas localidades onde vamos ter o maior número de pessoas em situação de rua".

O prefeito explicou que as tendas terão consultórios de rua, com médico, enfermeiro, assistência social. Além disso, por ali serão distribuídos cobertores e sopas. As tendas também começam a funcionar nesta terça-feira, a partir das 18h até meia-noite, para a distribuição de sopas, bebidas quentes e cobertores -ações como essa devem acontecer quando a temperatura atingir 13ºC ou menos.

Nunes afirmou ainda que, após acompanhar o trabalho dos centros de acolhimento no ano passado, percebeu que "muitos não aceitam acolhimento". "É uma situação que a gente precisa contornar", disse o prefeito que também relembrou que pediu a doação de luvas e meias, além de cobertores.

"Estamos ampliando o número de vagas de acolhida. Como o censo apontou um aumento da população em situação de rua por toda a cidade, fizemos um mapeamento de maior concentração para fora do centro expandido, onde vamos instalar dez tendas", explicou Carlos Bezerra Júnior.

O frio fora de época acontece em decorrência de uma massa polar que vem do sul do Brasil e fará a temperatura cair para 6°C na quarta-feira (18), na capital paulista e na Grande São Paulo, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas) da Prefeitura de São Paulo.
*
*
ONDE AS TENDAS SERÃO DISTRIBUÍDAS:
ZONA LESTE
Praça Presidente Getúlio Vargas (Guaianases)
Avenida Jacu Pêssego, altura do CEU Azul da Cor do Mar (Itaquera)

ZONA NORTE
Praça Heróis da FEB (Santana)
Praça Novo Mundo (Vila Maria)

ZONA SUL
Praça Floriano Peixoto (Santo Amaro)
Praça Escolar (Capela do Socorro)

ZONA OESTE
Praça Miguel Dell'Erba (Lapa)

CENTRO
Praça da Sé (Sé)
Praça Marechal Deodoro (Santa Cecília)
Praça Padre Bento (Brás)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política e economia

Bolsonaro elogia Senado por PEC que autoriza o gasto de bilhões fora do teto

Presidente ainda cobrou de governadores do Nordeste que abaixem o preço dos combustíveis

Solidariedade

Camisa de Cristiano Ronaldo é leiloada e valor será doado ao exército ucraniano

O item doado por um garoto de 14 anos que vive na região de Ivano-Frankisvk foi arrebatado por 2,2 mil euros

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software