Publicidade

X

Estado

Santos terá delegacia da mulher 24h

vítimas de violência. A Delegacia de Defesa da Mulher de Santos deverá começar a funcionar 24 horas a partir de 8 de março

ALINE

Publicado em 09/02/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A Delegacia de Defesa da Mulher de Santos funciona anexa ao 7º Distrito Policial, no Gonzaga / /Nair Bueno Dl

A Delegacia de Defesa da Mulher de Santos deverá começar a funcionar 24 horas a partir de 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Esta é a previsão do diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), Manoel Gatto Neto, que fez o anúncio na tarde de quinta-feira no Palácio da Polícia em Santos, ao lado do prefeito Paulo Alexandre Barbosa. Ambos devem assinar, em breve, um termo de parceria para investimento em recursos humanos e na infraestrutura da DDM de Santos.

"A delegacia vai funcionar ininterruptamente, dando um atendimento qualificado às mulheres vítimas de violência. Haverá todo um protocolo de acolhimento, salas especiais, toda uma demanda especial para que a gente implante essa DDM 24 horas", afirmou o diretor do Deinter-6.

Gatto explicou que para o funcionamento ininterrupto da unidade será preciso ampliar o quadro de policiais e investir na infraestrutura. Para isso, aguarda a transferência de delegadas, escrivães e investigadores de outras cidades para Santos. "Há um compromisso do Governo do Estado de fazer a transferência de santistas que trabalhem em outras regiões. Nós já recebemos uma delegada, a dra. Nathalia, que veio do Demacro (Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo), especialmente para trabalhar na DDM. Temos uma lista de escrivães e de investigadores que estão num processo de transferência. Eles fazem o pedido de transferência que deve ser publicado nos próximos dias no Diário Oficial. São policiais - escrivães e investigadores - que se transferirão de outras cidades para Santos", explicou Gatto.

O delegado disse também que foi dada preferência às mulheres. "A gente deu preferência, no início, por receber os pedidos de transferências de mulheres. Temos, pelo menos, oito pedidos de escrivãs e de duas investigadoras. Mas, a função de investigador é até conveniente que seja feita por um homem para dar um pouco mais de suporte ao plantão. Outra delegada também deve ser transferida para a DDM", disse. Já a Prefeitura de Santos dará suporte de pessoal e na reforma da DDM, que já funciona anexa ao 7º Distrito Policial, à rua Dr. Assis Corrêa, 50, no Gonzaga, em Santos.

O diretor do Deinter-6 explicou que, após conferir as atuais instalações, constatou a necessidade de adequações na unidade. "Precisamos fazer algumas mudanças para funcionar 100%. (A DDM) merece uma pintura, uma reforma, a construção de uma parede, sala para a escuta especial das crianças e das mulheres vítimas. Então, precisamos de parcerias para levar esse projeto à frente o mais rápido possível. Agradeço ao prefeito Paulo Alexandre por já ter colocado a prefeitura à disposição da Polícia Civil. Vamos ver se conseguimos viabilizar junto às empreiteiras e construtoras essa reforma que é necessária", afirmou o diretor do Deinter-6.

A Prefeitura também dará suporte à DDM 24 horas cedendo guardas municipais para plantões noturnos. "Já acertamos (com o prefeito Paulo Alexandre) de contarmos, nos plantões noturnos, com uma guarda feminina das 20h às 8h", afirmou Gatto.

A Delegacia de Defesa da Mulher de Santos registra, em média, 20 boletins de ocorrência por dia. Essa demanda deverá aumentar significativamente com o funcionamento 24 horas, segundo a delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Santos, Fernanda dos Santos Souza.
(Bárbara Farias/DL)

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Direitos Humanos

'Inconcebível', diz Alckmin sobre ataques contra civis em Gaza

Assim como Lula, vice-presidente fez apelo à comunidade internacional

Política

Lula se reúne com Maduro para tratar de eleições na Venezuela no segundo semestre

Palácio do Planalto informou que questão de Essequibo não foi tratada

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter