Publicidade

X
Operação Afrodite

Sefaz-SP deflagra operação contra esquema de fraude fiscal entre empresas do setor de cosméticos

Esquema desviou mais de R$ 200 milhões em ICMS no Estado; a ação cumpriu 20 mandados de busca e apreensão nos municípios de São Paulo, Embu das Artes, Taboão da Serra, Osasco e Guarulhos

Publicidade

Fiscais da Secretaria da Fazenda de SP fazem operação em empresas de cosméticos acusadas de sonegação de ICMS. / Reprodução

Nesta quarta-feira (3), a Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo deflagrou uma operação para desmontar um esquema de fraude fiscal estruturada entre grupos de empresas que fabricam e comercializam cosméticos no estado. 

A Sefaz-SP informou que o esquema desviou cerca de R$ 205 milhões através de fraudes no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de São Paulo. 

Municípios alvos da operação 

Nomeada de 'Operação Afrodite', a ação cumpre 20 mandados de busca e apreensão nos municípios de São Paulo, Embu das Artes, Taboão da Serra, Osasco e Guarulhos, na Grande SP, além de municípios do interior como Jundiaí, Botucatu, Lençóis Paulista, Novo Horizonte e Arujá. 

De acordo com o governo paulista, a equipe de inteligência da pasta detectou - por meio de análise de dados - diversas operações com indícios de irregularidades nas quais grandes distribuidores de cosméticos adquiriam de “atravessadores” os produtos acabados de sua própria logomarca, pelo dobro ou mais do preço praticado pela indústria que os produziu.

A Sefaz-SP alega que a manobra não faz sentido econômico, já que essas empresas poderiam ter adquirido os produtos diretamente da mesma indústria. 

Os investigadores acreditam que exista um conluio entre integrantes da cadeia de comercialização para manipular a incidência do ICMS por meio de substituição tributária, criando uma operação subfaturada para pagar valores menores de impostos. 

A operação contou com 125 auditores fiscais da Receita Estadual e 51 policiais da Divisão de Crimes contra a Fazenda do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), que executam buscas em 28 alvos no estado. 

A ação tem o apoio da Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigações Sobre Crimes Contra a Fazenda, do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

COPA DO MUNDO 2022

Fifa vai antecipar início da Copa do Mundo; veja novas datas

A decisão já foi tomada pela organização internamente e deve ser oficializada nos próximos dias

Serviço suspenso

Banco do Brasil suspende crédito para pessoas com deficiência

A advogada especialista em direitos da pessoa com deficiência Nicole Sanches diz que vários clientes já relataram problemas com a suspensão; a assessoria do banco afirmou que as tratativas estão em estágio avançado e o crédito será retomado em breve

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software