X

PREVENÇÃO

SP alerta para a importância da vacina contra a febre amarela; entenda

Quem vai curtir o Carnaval em cidades na divisa com Minas e Paraná deve ficar alerta para o risco de contaminação, diz governo paulista

Bruno Hoffmann

Publicado em 06/02/2023 às 19:03

Atualizado em 06/02/2023 às 19:06

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Unidade Básica de Saúde Parque Imperial, na Capital / Divulgação

Quem vai passar o feriado de Carnaval em cidades paulistas que ficam na divisa com Minas Gerais e Paraná deve ficar alerta para o risco de contaminação por febre amarela, informa o Centro de Vigilância Epidemiológico (CVE) do Estado de São Paulo.

A recomendação foi motivada em razão de municípios mineiros e paranaenses na divisa com o estado de São Paulo estarem em alerta para casos da doença. O risco é maior em áreas de mata e zona rural que recebem turistas para acampamentos, trilhas e outras atividades no feriado de carnaval, que começa daqui a 12 dias.


A Secretaria de Estado da Saúde (SES) reforça a importância da vacinação de rotina, e não apenas em momento epidêmico ou pandêmico, para evitar casos mais graves. No estado de São Paulo, a cobertura vacinal contra febre amarela é de 64%.


A diretora do CVE, Tatiana Lang D’Agostini, ressalta que a imunização é imprescindível para quem irá viajar para o interior.

“A vacina da febre amarela tem um período de 10 dias para criar anticorpos. Desta forma, quem vai viajar no carnaval para a zona de mata, ir para acampamentos, trilhas, cachoeiras, é de suma importância a imunização o quanto antes”.

A SES reforça que a vacina contra febre amarela faz parte do calendário de imunização e está disponível gratuitamente em todos os postos de saúde do estado. Desde 2017, o Ministério da Saúde segue a orientação da Organização Mundial da Saúde, que recomenda apenas uma dose da vacina para toda a vida.

A infecção da febre amarela se dá por meio de mosquitos silvestres, que vivem em região de mata e não habitam o ambiente urbano das cidades.

No dia 27 de janeiro, o estado de São Paulo registrou o primeiro caso confirmado de febre amarela desde 2020. Trata-se de um homem, de 73 anos, morador de zona rural na cidade de Vargem Grande do Sul, divisa com Minas Gerais.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Apagão 2024

Mancha solar reaparece e pode causar apagão

A tempestade desse mês foi marcada por auroras boreais e austrais em vários lugares do mundo

TRÂNSITO NA saída DA CAPITAL

Saída de SP têm trânsito intenso na véspera do feriado

Nas ruas da Capital, a Marginal Tietê é a via que apresenta situação mais complicada. Régis, Raposo e Castelo Branco apresentam complicações

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter