X

AGRICULTURA

SP vacina 10 milhões de bovinos e bubalinos para se manter como zona livre de febre aftosa

O Estado atingiu 99,81% de cobertura vacinal contra a doença após segunda etapa de 2022

Da Reportagem

Publicado em 27/01/2023 às 16:41

Atualizado em 27/01/2023 às 16:49

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Foram imunizados contra a doença 10.928.273 de animais no Estado / Arquivo/Agência Brasil

Dados do sistema informatizado de Gestão Animal e Vegetal (GEDAVE) da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) emitidos nessa quinta-feira (19) informam que o índice de vacinação da campanha de novembro de 2022 contra Febre Aftosa atingiu o índice de 99,81%. “Os índices estão dentro do esperado e se mantém acima de 99% desde 2014. Esse resultado é importante para garantir a manutenção do status sanitário do Estado de São Paulo como zona livre de febre aftosa com vacinação”, comenta o médico-veterinário e gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa (PEEFA), Breno Welter.

Durante a campanha, deveriam ser vacinados todos os bovídeos (bovinos e bubalinos). Dos 10.949.623 (dez milhões, novecentos e quarenta e nove mil e seiscentos e vinte três) animais existentes no Estado, foram imunizados contra a doença 10.928.273 (dez milhões, novecentos e vinte e oito e duzentos e setenta e três).

Retirada da vacinação

Em novembro de 2022, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA-SP) recebeu notificação do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) informando que após avaliação do serviço veterinário oficial que envolvem ações de Defesa Agropecuária, o Estado de São Paulo evolui no Plano Estratégico (2017-2026) do Programa Nacional de Vigilância da Febre Aftosa (PNEFA), condição que permite a retirada da vacinação contra a doença.

“Importante ressaltar que, mesmo com a possibilidade da retirada, São Paulo respeitará as próximas janelas de vacinação que inclui as campanhas de 2023. O trabalho continua com o intuito de manter o status de Estado livre da doença, independente ou não da vacina”, diz o gerente do PEEFA.

A evolução no Plano foi possível graças aos investimentos do Governo de São Paulo que concluiu o plano de fortalecimento da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), bem como, a reativação do FUNDEPEC (fundo indenizatório para ações emergenciais) que é gerido pelo setor privado.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Apagão 2024

Mancha solar reaparece e pode causar apagão

A tempestade desse mês foi marcada por auroras boreais e austrais em vários lugares do mundo

LITORAL FLUMINENSE

Surfista de Guarujá conquista etapa nacional em Saquarema

O atleta entrou no torneio durante o tratamento de uma torção de joelho, e mesmo assim garantiu a primeira colocação

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter