X

CAMPEONATO MUNDIAL

Dois mundiais com uma Libertadores? Entenda a história do Mundial de 2000 do Corinthians

Timão disputou torneio como representante do país-sede e foi campeão do mundo após bater o Vasco, no Maracanã

Leonardo Sandre

Publicado em 13/04/2024 às 13:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Time do Corinthians campeão mundial em 2000 / Milton Flores/Folhapress

O Corinthians é reconhecido como o primeiro campeão Mundial organizado pela Federação Internacional de futebol (Fifa), após bater o Vasco da Gama, em 2000, no Maracanã.

Siga as notícias da Gazeta de S.Paulo no Google Notícias

Porém, devido a conquista ter sido em um formato diferente de disputa, com o torneio sendo no Brasil e com o Timão tendo disputado sem ter vencido a Libertadores, o feito gera dúvida de algumas pessoas.

A Gazeta explica abaixo o regulamento do Mundial de 2000, o porquê de o Corinthians ter disputado e quem eram os outros participantes. Veja.

Faça parte do grupo da Gazeta no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Origem do torneio

A entidade máxima do futebol, a Fifa, não era a organizadora oficial dos torneios intercontinentais e desejava um campeonato que fosse além do vencedor da Libertadores enfrentando o vencedor da Uefa Champions League (ou Liga dos Campeões), incluindo também os vencedores dos outros continentes.

A ideia surgiu em 1993, foi formalizada em 1996, mas, com o calendário apertado, só foi elaborada em 1999 para ocorrer no ano seguinte (2000).

Porém, foram aceitas as competições de anos anteriores. A declaração foi feita por Gianni Infantino, presidente da Fifa em 2017:

"Entre 1960 e 2004, houve a Copa Intercontinental, organizada pelas duas confederações com a aprovação da Fifa, o que evoluiu, digamos assim, para a Copa do Mundo de Clubes que começou a ser disputada após 2004".

Portanto os mundiais de Santos (1962 e 1963), Flamengo (1981), Grêmio (1983) e São Paulo (1992 e 1993) são reconhecidos pela entidade e só não estão no site oficial por não serem de organização da Fifa.

Por que foi no Brasil?

Quatro países manifestaram o interesse em sediar o primeiro Mundial de Clubes da Fifa, entre eles o Brasil.

Em 8 de junho de 1999, na cidade do Cairo, a Fifa anunciou oficialmente que o torneio seria realizado em território brasileiro. A candidatura brasileira foi escolhida por unanimidade pelo comitê formado por seis vice-presidentes da entidade, vencendo a concorrência de Arábia Saudita, México e Uruguai de sediar o torneio inaugural.

No mesmo anúncio, foi definido que todas as partidas seriam disputadas no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, e no Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Equipes participantes

O Mundial de Clubes teve a participação de oito equipes, sendo seis indicadas por cada uma das confederações continentais (AFC - Ásia, CAF - Africa, Concacaf - Américas do Norte e Central, Conmebol - América do Sul, OFC - Oceania e Uefa - Europa).

As outras duas equipes foram decididas da seguinte forma: o vencedor da Copa Intercontinental de 1998, no caso o Real Madrid, e um representante brasileiro indicado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

As oito equipes foram

  • AFC: Al-Nassr (Arábia Saudita) - campeão da Supercopa da Ásia de 1998;
  • CAF: Raja Casablanca (Marrocos) - campeão da Liga dos Campeões da CAF de 1999;
  • Concacaf: Necaxa (México) - campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF de 1999;
  • Conmebol: Vasco da Gama (Brasil) -  campeão da Copa Libertadores da América de 1998;
  • OFC: South Melbourne (Austrália) - campeão da Liga dos Campeões da OFC de 1999;
  • Uefa: Manchester United (Inglaterra) - campeão da Liga dos Campeões da UEFA de 1999;
  • Convidado Uefa: Real Madrid (Espanha) - campeão da Copa Intercontinental de 1998;
  • CBF: Corinthians (Brasil) - campeão Brasileiro de 1998 e representante do país-sede.

A escolha dos times por parte da CBF gerou duas polêmicas

  1. A Confederação não esperou o término do Brasileirão de 1999 para convidar o campeão e optou por assegurar o Corinthians, campeão de 1998. Por coincidência, o Timão conquistou também o nacional de 1999.
  2. O Palmeiras era quem deveria ter a vaga de campeão da Libertadores, visto que ganhou em 1999. Porém, a CBF optou por escolher o Vasco da Gama (campeão em 1998) como o dono da vaga.

O motivo da escolha do Cruz-Maltino passou por duas partes: o primeiro deles foi o de garantir que as duas cidades-sedes (Rio de Janeiro e São Paulo) tivessem um time cada no torneio (Vasco e Corinthians).

O segundo foi o de assegurar que um brasileiro seria o representante da Conmebol, já que o Palmeiras ainda jogaria contra o América de Cali, e, caso fosse derrotado, a vaga iria para o time colombiano.

Como forma de "compensar" o Verdão, foi prometido que o time teria uma vaga garantida no Mundial de 2001 (que jamais ocorreu, por falta de datas disponíveis no calendário, o torneio ocorreu em 2000 e só voltou a acontecer em 2005. De 2001 a 2004 o intercontinental foi o "Mundial" assim como nos anos antes de 2000).

Formato e regulamento

As oito equipes foram divididas em dois grupos de quatro clubes, por meio de sorteio, com cada equipe jogando um total de três jogos. Os líderes de cada grupo se enfrentaram na final, e os dois segundos colocados na disputa pelo terceiro lugar.

Grupo A

  1. Corinthians (Brasil) - 7 pontos e +4 de saldo
  2. Real Madrid (Espanha) - 7 pontos e +3 de saldo
  3. Al-Nassr (Arábia Saudita) - 3 pontos
  4. Raja Casablanca (Marrocos) - 0 ponto

Grupo B

  1. Vasco da Gama (Brasil) - 9 pontos
  2. Necaxa (México) - 4 pontos e +1 de saldo
  3. Manchester United (Inglaterra) - 4 pontos e 0 de saldo
  4. South Melbourne (Austrália) - 0 ponto

Disputa de terceiro lugar

O Real Madrid e o Necaxa se enfrentaram para definir quem ficava com a terceira posição. Após empatarem em 1 a 1 no tempo normal. o time mexicano venceu nas disputas por penalidades. Foram cinco cobranças para cada lado, com quatro bolas na rede para o Necaxa e três para o Real Madrid.

Final

Aproximadamente 73 mil pessoas viram o duelo brasileiro entre Corinthians e Vasco na final. Após empate sem gols no tempo normal, a partida também foi decidida nas cobranças de pênaltis.

Marcelinho Carioca perdeu a penalidade para o Corinthians, mas o Vasco desperdiçou duas cobranças: Edmundo e Gilberto. Sendo assim, o Timão se sagrou campeão mundial em 2000.

Participação do Corinthians

A presença do alvinegro paulista pode ser explicada usando de exemplo oo Mundial de 2023, vencido pelo Manchester City em final contra o Fluminense. Como o torneio foi realizado na Arábia Saudita, o Al-Ittihad, campeão saudita, foi o convidado a representar o país no Mundial. 

O caso do Corinthians foi semelhante, sendo o representante do país-sede para a edição de 2000.

O Timão disputou quatro jogos, com dois empates e duas vitória: 2 a 0 no Raja Casablanca, 2 a 2 com o Real Madrid e 2 a 0 no Al-Nassr pela fase de grupos e o 0 a 0 com o Vasco na final, tendo vencido nos pênaltis.

O vice-campeão havia vencido o South Melbourne por 2 a 0, uma vitória história por 3 a 1 sobre o Manchester United e outra vitória sobre o Necaxa, por 2 a 1, até chegar na final.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Corinthians atropela o Racing-URU e se garante nas oitavas da Sul-Americana

Classificação às oitavas rende R$ 3 milhões aos cofres do clube, R$ 500 mil a mais do que seria com a vaga nos playoffs

Saidinhas

Congresso rejeita veto de Lula e proíbe 'saidinhas' de presos

Lula tentou manter uma lista mais ampla de possibilidades para as saídas temporárias

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter