X

Como agir

Envenenamento em pets: saiba como identificar e o que fazer

Com o aumento dos casos de envenenamento, a Gazeta entrevistou a veterinária Larissa Ribeiro para saber como tratar o seu pet da melhor maneira possível

Raphael Miras

Publicado em 10/06/2024 às 13:01

Atualizado em 10/06/2024 às 16:32

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Entenda a como identificar se o cachorro está envenenado / Freepik

Recentemente, diversas cidades registram um aumento alarmante nos casos de envenenamento de cachorros.

No entanto, pode ser perigoso à medida que existem riscos no local que ele está visitando ou, até mesmo, onde ele mora.

A Gazeta entrevistou a veterinária Larissa Ribeiro, formada em médica veterinária na faculdade São Judas Tadeu e atua em clínica geral de pequenos animais na cidade de Santo André, para saber o que está por trás desse aumento e como podemos proteger nossos amigos de quatro patas:

Entendendo o Envenenamento

Cachorro sendo tratado Foto: Freepik

O envenenamento de cachorros pode ocorrer de várias formas, incluindo a ingestão de substâncias tóxicas, exposição a plantas venenosas ou até mesmo por intenção maliciosa de terceiros. As substâncias mais comuns envolvidas nesses casos são:

  • Venenos extremamente tóxicos: podem causar hemorragias internas e ser fatais;
  • Ingestão de produtos químicos: como limpadores domésticos, anticongelantes e pesticidas;
  • Algumas plantas de jardim e de interior: como copo-de-leite e espada de são jorge;
  • Medicamentos humanos ou drogas ilícitas.

Sintomas de Envenenamento em cães e gatos

Sintomas de envenenamento em cachorroFoto: Freepik

Identificar os sinais de envenenamento é crucial para uma resposta rápida e eficaz. Segundo a veterinária, os sintomas podem variar dependendo do tipo e da quantidade de veneno ingerido, mas os mais comuns incluem:

  • Vômitos e Diarreia: muitas vezes acompanhados de sangue;
  • Salivação Excessiva: pode indicar irritação ou dor;
  • Tremores e Convulsões: sintomas graves que requerem atenção médica imediata;
  • Incoordenação motora: não conseguem ficar em pé;
  • Em casos graves, eles costumam ter sangramentos oral ou anal.

Além disso, a veterinária alerta sobre a importância do tutor saber o histórico do pet. O animal que fica dentro de casa, dificilmente pode apresentar um caso de envenenamento.

Prevenção é o melhor remédio

Cachorro brincando na gramaFoto: Freepik

A veterinária também sugeriu algumas dicas para evitar que seu cão se torne vítima de envenenamento, como:

  • Manter substâncias perigosas fora de alcance: armazene produtos químicos, alimentos perigosos e medicamentos em locais seguros.
  • Supervisione os passeios: esteja atento ao que seu cachorro pode encontrar na rua ou em áreas de passeio.
  • Plantas tóxicas: identifique e remova plantas perigosas do seu jardim e ambiente doméstico.

O que fazer em caso de suspeita de envenenamento?

A indicação da veterinária é ter carvão ativado em casa. O carvão ativado é uma substância porosa e absorvente, que provoca a adesão de outras moléculas à superfície.

Na prática, ao ser ingerido, o carvão ativado se agarra a parte das toxinas e impede que elas sejam absorvidas pelo organismo.

Depois deste procedimento, leve o seu animal direto para um veterinário mais próximo. Segundo a médica, remédios caseiros como leite com mastruz e ovo não resolvem o problema de intoxicação e podem agravar o caso.

*Texto sob supervisão de Suzana Rodrigues

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Confusão em Clássico Paulista

Goleiro do Corinthians chama Luciano de 'otário' nas redes sociais

Carlos Miguel se envolve em polêmica após empate com o São Paulo e será desfalque na próxima partida contra o Internacional

SUSPEITO SEGUE FORAGIDO

Saiba quem é o empresário que atirou três vezes em veículo após briga de trânsito

Polícia Civil segue na busca de Adriano Domingues da Costa, suspeito de atirar em outro veículo após uma briga de trânsito na rodovia Castello Branco

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter