últimas notícias
 O prefeito Fernando Fernandes ao lado do secret?rio de manuten??o, Daniel Bogalho
O prefeito Fernando Fernandes ao lado do secret?rio de manuten??o, Daniel Bogalho
Foto: Divulga??o/O Taboanense

Em meio a discussão do Orçamento, prefeito de Taboão apresenta pré-candidato

O anúncio do apoio acontece em meio a discussões políticas na cidade que afetaram inclusive a votação do Orçamento Municipal

O prefeito de Taboão da Serra, Fernando Fernandes (PSDB) marcou para este sábado, dia 25, a partir das 9h, o evento para apresentar o seu apoio ao pré-candidato Daniel Bogalho na sucessão municipal. O atual secretário de manutenção, que nunca disputou uma eleição, será o candidato do governo. O anúncio do apoio acontece em meio a discussões políticas na cidade que afetaram inclusive a votação do Orçamento Municipal.

O legislativo de Taboão conta com 13 vereadores, cinco são do PSDB, o mesmo partido do prefeito. Coligações, cargos, mudanças de partido e possíveis chapas tem sido debatidos no mesmo momento em que a Câmara discute o Orçamento Municipal.

Na grande maioria das cidades, o Orçamento é aprovado no ano anterior de sua vigência, mas em Taboão da Serra o atraso na votação virou tradição. O orçamento do ano passado só foi aprovado em 10 de janeiro de 2019. Este ano, as discussões começaram em novembro e até agora os vereadores ainda discutem cerca de 70 emendas propostas por eles. O tema deve voltar ao plenário na sessão da próxima terça-feira, dia 28. A previsão orçamentária de 2020 para Taboão está em torno de R$ 900 milhões.

O presidente da Casa, vereador Marcos Paulo, minimizou a demora na aprovação do Orçamento. “Estamos tentando chegar a um acordo que contemple as emendas apresentadas pelos parlamentares para que tenhamos um maior investimento em segurança, saúde e educação, isso demanda um acordo que tenho certeza irá ser concretizado muito em breve”, afirmou em nota enviada pela Câmara.

No orçamento constam as estimativas de gastos da prefeitura nas diversas áreas como Saúde, Educação, Obras, Mobilidade Urbana, funcionalismo entre outras áreas da administração pública. Sem a aprovação do projeto, o governo precisa administrar a cidade utilizando um doze avos da arrecadação.

APOSTA

O grupo que apoia a administração prepara um grande evento para alavancar o nome de Bogalho, que vai concorrer pela primeira vez a um cargo público. E é exatamente nisso que Fernandes se apega no momento, em apresentar um nome fora do meio político para administrar Taboão da Serra nos próximos quatro anos.

A decisão só será ratificada em abril, nas convenções partidárias. Até lá, o grupo de Fernandes espera que com o apoio dos correligionários, o nome de Daniel Bogalho se torne mais conhecido e ganhe força na cidade.

Fernandes disse que existem diversos fatores que o levaram a essa decisão. “Não é uma escolha aleatória, porque eu gosto mais, não é porque é meu amigo. Tem que ser uma escolha com o olhar científico, da ciência política. Temos que ter uma visão técnica e a população quer o novo. Tudo tem que ser ponderado, o preparo das pessoas, e aí entra a questão pessoal, a fidelidade”.

OUTROS PRÉ-CANDIDATOS

Até o momento, Taboão da Serra tem diversas pré-candidaturas, entre elas a do deputado estadual Aprígio (PODEMOS), os vereadores Eduardo Nóbrega (PSDB), Cido da Yafarma (DEM) e Professor Moreira (PSD), além da socióloga Najara Costa (Psol), o professor Oderlan (PT), o ex-vereador José Macário (PCdoB) e os empresários Ronaldo Dias (sem partido) e Marcos Vinícius (PSL) .

Comentários

Tops da Gazeta