últimas notícias

Grande São Paulo

No local do crime foram apreendidos cápsulas e projéteis de arma de fogo bem como a viseira do capacete usada por um dos bandidos
No local do crime foram apreendidos cápsulas e projéteis de arma de fogo bem como a viseira do capacete usada por um dos bandidos
Foto: Gazeta de S.Paulo

Polícia vai investigar execução de GCM à paisana no ABC Paulista

Samir Luiz Brisolla, de 41 anos, reagiu a um assalto e foi morto com ao menos cinco tiros em São Bernardo do Campo

A Polícia Civil de São Bernardo do Campo iniciou as investigações da execução de um guarda municipal no último sábado. Samir Luiz Brisolla, de 41 anos, reagiu a um assalto e foi morto com ao menos cinco tiros. Quatro criminosos em duas motos queriam roubar a moto da vítima, que estava à paisana e de folga.

Câmeras de segurança gravaram o crime e a fuga dos assaltantes, que acabaram levando a arma do GCM. Até a manhã desta segunda-feira, 30, ninguém havia sido preso.

O caso foi atendido pelo Polícia Militar (PM) e é investigado pela Polícia Civil, que analisará as imagens gravadas pelas câmeras para tentar identificar e localizar os criminosos.

EXECUÇÃO.

Samir Luiz Brisolla trabalhava na Guarda Civil Metropolitana (GCM) da capital, mas morava em São Bernardo.

De acordo com a Secretaria da Segurança Urbana de São Bernardo e a Secretaria da Segurança Pública do estado, Brisolla foi abordado pelos bandidos por volta das 20h na rua Fuad Mussa Cheid.

O GCM, que não usava farda no momento do assalto, reagiu e foi morto com ao menos cinco tiros. A moto dele não foi levada.

No local do crime foram apreendidos cápsulas e projéteis de arma de fogo bem como a viseira do capacete usada por um dos bandidos.

O caso foi registrado como latrocínio, que é o roubo seguido de morte, no 3º Distrito Policial (DP) de São Bernardo.

Comentários

Tops da Gazeta