últimas notícias
Ainda segundo o TSE, a região do ABC registrou 233.423 votos nulos ou em branco para prefeito, o que representa 15,1% do total
Ainda segundo o TSE, a região do ABC registrou 233.423 votos nulos ou em branco para prefeito, o que representa 15,1% do total
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Abstenção nos sete municípios do ABC Paulista foi de 26,4% no 1º turno

O 1º turno das eleições municipais deste ano confirmou as expectativas e registrou no ABC a maior taxa de abstenção da história

No último domingo (15), 552,1 mil dos 2,093 milhões de eleitores aptos a votar na região não compareceram às urnas, o que corresponde a uma taxa de abstenção de 26,4%.

Em 2016, a taxa ficou na casa de 20%, como resultado da ausência de 412,8 mil dos 2,068 milhões de eleitores.

Especialistas apontam que, além do medo de contrair a covid-19, a descrença de boa parte da população na classe política do país e o baixo valor de multa cobrado de quem não comparece também contribuem para afugentar o eleitorado das urnas.

O índice de abstenção do ABC ficou acima da média nacional – que, segundo o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, registrou 23,1%.

 

No último domingo, ao fazer um balanço sobre o 1º turno, Barroso comemorou o índice, já que anteriormente havia previsto abstenção na casa dos 30%. O nível histórico no país é de 20%.

“(É um índice) Extraordinário, porque nas últimas eleições foi mais de 20% e, nesta eleição, 23% em meio a uma pandemia. Mais um dado que precisamos comemorar”, disse o ministro.

Nos sete municípios, a taxa de abstenção variou entre 22,3%, em Rio Grande da Serra, e 28,9%, em Santo André.

 

Em Mauá, o número de ausências (72.020) foi maior do que a votação recebida pelo prefeito e candidato à reeleição, Atila Jacomussi (PSB), que liderou o 1º turno com 70.490 votos e vai enfrentar Marcelo Oliveira (PT) na segunda etapa.

No corte estadual, São Paulo e Rio de Janeiro tiveram os maiores índices de abstenção no 1º turno das eleições municipais. O número de eleitores faltosos alcançou 27,3% e 28%, respectivamente.

No sentido contrário, os Estados que registraram os menores índices foram Piauí (15,4%), Paraíba (15,7%), Ceará (16,9%) e Amazonas (19%).

 

NÃO VOTO

Ainda segundo o TSE, a região registrou 233.423 votos nulos ou em branco para prefeito, o que representa 15,1% do total.

Assim, o “não voto” – como é chamado o contingente que não votou ou não escolheu candidato – somou 785.524 eleitores, ou 37,5% do eleitorado regional.

 

Comentários

Tops da Gazeta