últimas notícias
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou no domingo (14) que o município não tem previsão de quando poderá retomar o calendário de vacinação
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou no domingo (14) que o município não tem previsão de quando poderá retomar o calendário de vacinação
Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio

Sete cidades de Grande SP suspendem imunização contra Covid-19

Vargem Grande Paulista, Arujá, Santa Isabel, Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Itapecerica da Serra e Guarulhos suspenderam aplicação da 1ª dose

Sete cidades da região metropolitana de São Paulo suspenderam a vacinação contra a Covid-19 devido à falta de vacinas. As cidades são: Vargem Grande Paulista, Arujá, Santa Isabel, Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Itapecerica da Serra e Guarulhos.

Leia mais:

Em outras cidades, como Diadema e Cotia, as doses estão quase no fim e a vacinação só é feita com hora marcada.

Muitos idosos reclamam que não foram comunicados sobre a suspensão e vão aos postos de saúde em vão. Já os prefeitos alegam que aguardam um novo lote prometido pelo governo do estado para a semana que vem para continuar a aplicação da 1ª dose da Coronavac, a vacina do Butantan.

O levantamento sobre as cidades que resolveram paralisar a vacinação foi feito pelo SP2, da Rede Globo, junto aos 39 municípios que integram a Grande São Paulo.

Em Vargem Grande Paulista, um comunicado foi colocado no portão do local onde a vacina é aplicada, avisando que o serviço só será restabelecido quando uma nova carga de suprimentos chegar.

O prefeito de Vargem Grande diz que só fica sabendo quantas doses vai receber na véspera da entrega e que a previsão é que a vacinação seja retomada daqui a 6 dias para idosos com mais de 85 anos. Na cidade, a retomada das aulas presenciais, em abril, depende da vacinação de professores e funcionários.

"É difícil realmente essa parte de logística para os municípios sem ter essa previsibilidade, seria melhor se a gente tivesse um escalonamento de quantas doses nós receberíamos na data prevista. Mas infelizmente o município acaba arcando com essa dificuldade", disse o prefeito de Vargem Grande, Josué Ramos ao “G1”.

Em Ferraz de Vasconcelos, a vacinação foi suspensa há uma semana por quantidade insuficiente de doses e falta de energia elétrica no local onde as vacinas são armazenadas. Isso porque 1.715 doses que ficaram sete horas sem refrigeração estão sendo analisadas pela vigilância sanitária.

Já em Itapecerica da Serra e Guarulhos também anunciaram a suspensão da vacinação por falta de doses.
Em Guarulhos, muitos idosos que não sabiam da paralisação voltaram pra casa sem a primeira dose e mesmo cidades que não suspenderam a campanha estão enfrentando problemas, como Santo André onde, há três semanas, uma aposentada tenta vacinar a mãe mas não consegue.

As prefeituras de Ferraz de Vasconcelos, Itapecerica da Serra, Santa Isabel e Vargem Grande Paulista afirmam ter uma reserva para a segunda dose, que é aplicada em média 28 dias após a primeira.

Diadema informou que está vacinando apenas com agendamento prévio e tem limite diário de vagas Suzano e Guarulhos estão vacinando somente idosos acamados em casa e a prefeitura de Arujá disse que a paralisação afeta apenas a vacinação de idosos entre 85 e 89 anos.

Comentários

Tops da Gazeta