últimas notícias
Até domingo, São Bernardo registrava 49.943 casos confirmados de Covid e 1.487 mortes em decorrência da doença.
Até domingo, São Bernardo registrava 49.943 casos confirmados de Covid e 1.487 mortes em decorrência da doença.
Foto: Fabrício Costa/Futura Press/Folhapress

São Bernardo adia volta às aulas presenciais e adota toque de recolher

A decisão foi anunciada na segunda-feira após a ocupação dos leitos de UTI na rede municipal aumentarem

O retorno ás aulas presenciais, previsto para o dia 1º de março, foi suspenso pela Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. A decisão foi anunciada na segunda-feira após a ocupação dos leitos de UTI na rede municipal aumentarem. Outra medida adotada para conter o avanço do coronavírus na cidade foi o toque de recolher das 22h às 5h, a partir do próximo sábado (27).

De acordo com Boletim Epidemiológico divulgado pela prefeitura no domingo (21), a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estava em 78% e as de enfermaria em 57,%. O município conta com 457 leitos destinados a pacientes com coronavírus, sendo 306 em enfermaria e 151 em UTI.

Em nota oficial, a prefeitura informou a nova previsão de retorno às salas de aula é 15 de março, segundo informou o Jornal Diário Regional. A prefeitura também cancelou as reuniões com pais e entrega de materiais e uniformes escolares que seriam realizadas nesta semana. As aulas da rede particular de ensino também estarão suspensas a partir do dia 1º de março.

Até domingo, São Bernardo registrava 49.943 casos confirmados de covid e 1.487 mortes em decorrência da doença. A medida da Prefeitura de São Bernardo vai de encontro à decisão do governo do Estado, que autorizou a retomada das aulas presenciais, seguindo os protocolos sanitários, a partir de 8 deste mês. O governo autorizou a abertura das unidades escolares mesmo nas fases mais restritivas do Plano São Paulo, colocando a educação como serviço essencial no Estado.

Leia mais

Retorno às aulas presenciais divide pais em São Caetano do Sul

Outras cidades
No ABC, apenas São Caetano já retomou as aulas presenciais no último dia 11. Em reunião no Consórcio ABC, em 9 deste mês, as prefeituras de Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra decidiram adiar o retorno das aulas presenciais nas escolas municipais para abril. As quatro prefeituras alegaram dificuldades financeiras e problemas estruturais nas escolas que inviabilizariam a retomada das atividades da rede municipal.

A Prefeitura de Santo André informou que, por enquanto, continua mantida para 1º de março a previsão de retorno das aulas presenciais em escolas públicas. “Com base nos dados da semana epidemiológica, que se encerra nesta terça-feira (23), a prefeitura irá avaliar os indicadores da pandemia e decidir se o retorno está mantido para esta data ou se novas medidas serão anunciadas”, afirmou a administração andreense.
O Consórcio ABC informou que os prefeitos se reunirão nesta quarta-feira (24), em assembleia extraordinária no período da tarde, para decidir novas medidas de combate à covid-19.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta