últimas notícias
Comércio no estado de São Paulo
Comércio no estado de São Paulo
Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Folhapress

Com lojas reabertas, varejo do ABC prevê alta de até 25% nas vendas do Dia das Mães

Ainda segundo a pesquisa, o preço médio que consumidores do ABC pretendem pagar por presente neste Dia das Mães de 2021 é de R$ 140,70

Segunda data comemorativa mais importante para o varejo, o Dia das Mães – que será celebrado no próximo domingo (9) – deve alavancar as vendas do setor no ABC, que amargou mais de 50 dias fechado devido às restrições impostas pelo Plano São Paulo para conter o avanço da pandemia de Covid-19.

A expectativa é de que o comércio tenha aumento de até 25% nas vendas em comparação ao mesmo período do ano passado – otimismo que se deve à base de comparação fraca, uma vez que, em 2020, o comércio não essencial estava fechado para atendimento presencial antes da data. O texto conta com informações do "Diário Regional". 

“As vendas referentes ao Dia das Mães não serão capazes de recuperar os prejuízos sofridos, mas trarão importante fôlego (e animo) para o comércio nesta retomada”, disse o presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACE) Diadema, José Roberto Malheiro, que espera aumento nas vendas de até 20%.

O comerciante salientou ainda que os empresários que já estão no mundo on-line e vendem por meio de plataformas digitais comemorarão crescimento ainda maior de vendas.

Leia mais: 

Após a saída do Estado da Fase Emergencial do Plano São Paulo, os comerciantes relatam que a expectativa de bom desempenho das vendas está ligada à flexibilização das restrições e à demanda reprimida. Segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), o comércio perdeu cerca de 30% do faturamento durante o período de maior restrição.

“Com os estabelecimentos abertos e maior flexibilidade do horário de funcionamento em comparação ao ano passado, as vendas devem crescer entre 20% e 25%. Apesar de ser um aumento expressivo, vale lembrar que, em 2020, as lojas físicas venderam 25% a menos do que em 2019”, afirmou o presidente da federação, Mauricio Stainoff.

A Associação Comercial e Industrial de São Bernardo (Acisbec) projeta que a data – que é considerada o Natal do primeiro semestre – dará fôlego ao setor. “Apesar da capacidade restrita de abertura dos estabelecimentos, o consumidor tende a ir ao comércio. As lojas estão cumprindo os protocolos e não oferecem riscos aos consumidores e colaboradores”, disse o presidente da entidade, Valter Moura.

 

Comentários

Tops da Gazeta