últimas notícias
Moradores relatam dificuldade para se vacinar em Embu das Artes
Moradores relatam dificuldade para se vacinar em Embu das Artes
Foto: Ettore Chiereguini/Gazeta de S Paulo

Moradores relatam burocracia para se vacinar contra o coronavírus em Embu das Artes

Os relatos são que a prefeitura está negando a vacina para pessoas que não possuem comprovantes de endereço em seu nome; atualmente, Embu vacina munícipes com 30 anos de idade

Moradores de Embu das Artes, na região sudoeste da Grande São Paulo, estão relatando dificuldade para conseguir se imunizar contra o coronavírus nos postos de saúde da cidade. Os relatos são que a prefeitura está negando a vacina para pessoas que não possuem comprovantes de endereço em seu nome. Atualmente, Embu vacina munícipes com 30 anos de idade.

Caso o morador não tenha um comprovante de endereço em seu nome, os agentes de saúde do município estão exigindo uma declaração de residência feita com firma autenticada em cartório para aplicar o imunizante. "Levamos: RG meu e do meu esposo, comprovante de residência no nome dele, uma entrega do correio em meu nome e a declaração de união estável que fizemos ano passado. E, ainda assim, me negaram vacina", contou ao “G1” a influencer Alessandra Vespa, de 31 anos. Ela mora há dois anos em Embu e tinha agendado a vacinação para a última sexta (16), mas não conseguiu após não conseguir comprovar residência.

Alessandra complementou dizendo que o durante o agendamento não havia essa informação. "O agente de saúde se recusou a dar a vacina e não aceitou nenhum dos comprovantes que levei. Porém, o problema maior é que em nenhum momento durante o agendamento tinha informação sobre isso. Expliquei que morava e trabalhava na cidade e não adiantou", reforçou.

Após publicar nas redes sociais as queixas, Alessandra recebeu diversas mensagens de moradores de Embu das Artes que enfrentaram dificuldades semelhantes.

Uma das histórias é de Eidites dos Santos, de 70 anos. O filho, o eletricista Paulo Elias, 36 anos, agendou a vacinação da mãe e a acompanhou ao posto. Como ela também não tinha comprovante em seu nome, levou o RG, a carteirinha do SUS, uma conta endereçada ao marido e a certidão de casamento. "Quase saímos de lá sem ela ser vacinada, porque ela não tinha comprovante no nome dela. Eu expliquei à atendente da vacinação que as contas estavam em nome do meu pai, e que ela tinha levado a certidão de casamento. Mesmo assim foi uma luta, pensei que sairíamos sem a vacina", disse Paulo.

Após discutir com funcionários, ele disse que uma das servidoras utilizou a carteirinha do SUS para conferir o cadastro de sua mãe. Ao acessar o sistema, constatou que era, de fato, moradora da cidade e poderia se vacinar.

Procurada, a Prefeitura de Embu das Artes disse à Gazeta que “aceita qualquer documentação capaz de efetivamente comprovar residência, inclusive o cartão da unidade básica de saúde ou ainda as informações contidas no Ministério da Saúde (PEC)”.

VACINAÇÃO NA CIDADE

Para se vacinar em Embu das Artes, o morador precisa fazer dois cadastros. O primeiro é no site da prefeitura (www.cidadeembudasartes.sp.gov.br) e depois no do governo estadual (www.vacinaja.sp.gov.br). A aplicação da dose só é feita com hora marcada.

NOTA NA ÍNTEGRA

Embu das Artes aceita qualquer documentação capaz de efetivamente comprovar residência, inclusive o cartão da unidade básica de saúde ou ainda as informações contidas no Ministério da Saúde (PEC).

Aceita-se além das comprovações usuais, do cartão da ubs, dos dados do Ministério da Saúde, qualquer comprovação efetiva, seja extrato de banco, holerite, contrato de locação, declaração com firma reconhecida, cartões de lojas de departamento. Só não são aceitos documentos que não apresentem data referência ou ainda aqueles que efetivamente não comprovem a residência em Embu das Artes. Ainda assim, sendo do marido/companheiro, autoriza-se com a apresentação da devida certidão de casamento ou de união estável. Ainda assim, quando inexistente qualquer documento, disponibilizamos equipe da atenção básica para visitar a casa do paciente para que possamos assim atualizar os dados do ministério da saúde e imunizar o paciente.

Vale lembrar que a grande maioria os municípios, até a capital, já exigem hoje comprovação de residência. Até o dia 14/7, foram imunizados 110.702 munícipes (58,01%). Atualmente, a cidade está imunizando munícipes acima de 30 anos.

Comentários

Tops da Gazeta