últimas notícias
A Polícia Civil investiga execução como a principal hipótese para explicar a morte do vereador Denis Lucas (Republicanos)
A Polícia Civil investiga execução como a principal hipótese para explicar a morte do vereador Denis Lucas (Republicanos)
Foto: Reprodução/Facebook

Vereador de Itapevi é executado quando chegava em casa

Político de 47 anos foi baleado na cabeça quando fechava o portão; vereador foi conselheiro tutelar do município por cinco anos, antes de atuar no legislativo

Na noite desta quarta-feira (17) o vereador Denis Lucas (Republicanos) foi executado na garagem de sua casa. O político de 47 anos foi baleado duas vezes na cabeça. Denis retornava de um culto religioso e estava sozinho no carro. O crime aconteceu por volta das 22h e segue em investigação. Até a manhã desta quinta-feira (18) ninguém havia sido preso.

De acordo com a polícia, nada foi levado e ainda não há pistas que indiquem a motivação do crime. No entanto, já foi descartada a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte). O celular da vítima estava dentro do carro quando a polícia chegou ao local. O texto conta com informações do “G1”.

Ninguém foi preso. A polícia acredita que apenas uma pessoa tenha participado do crime, mas apenas as investigações vão confirmar a suspeita. Ainda não há informações se o crime teve relação com o cargo do vereador.

O prefeito de Itapevi, Igor Soares (Podemos), se manifestou pelas redes sociais.

Na postagem, ele afirma que o vereador foi vítima de um possível latrocínio - roubou seguido de morte. A polícia, entretanto, investiga a morte como assassinato.

"Recebi a triste notícia que o vereador e amigo Denis Lucas foi vítima de possível latrocínio e, infelizmente, veio a óbito. Um cara do bem, que lutava pela defesa dos valores cristãos e da família, membro da Igreja Universal do Reino de Deus, e que também fazia um grande trabalho social e de evangelização."

Comentários

Tops da Gazeta