Publicidade

X
EDUCAÇÃO

Cidades do ABC contrariam governo de SP e adiam aulas presenciais

Retomada fica condicionada à disponibilidade da vacinação contra a Covid-19 e prefeitos trabalham com as datas de 18 de fevereiro para retomada na rede particular e 1º de março na rede pública

Publicidade

Prefeitos da região do ABC Paulista, na Grande São Paulo, se reuniram na tarde de terça-feira / /Helber Aggio/PSA

Na tarde desta terça-feira, o consórcio que reúne as sete prefeituras da região do ABC Paulista, decidiu que nenhuma escola vai retomar as aulas presenciais no dia 1º de fevereiro, como divulgou o governo do Estado. A região é formada pelas cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

De acordo com o consórcio, a retomada das aulas presenciais nas escolas particulares, municipais e estaduais vai ficar condicionada à disponibilidade da vacinação contra a Covid-19, que é prevista para começar no próximo dia 25 de janeiro.

Leia mais:

Ainda de acordo com o consórcio, caso a vacinação realmente seja iniciada na data divulgada, a expectativa dos prefeitos do ABC é que as aulas presenciais na rede particular seja iniciada no dia 18 de fevereiro. Já a rede pública iria retomar as aulas no dia 1º de março.

Caso a vacinação não aconteça a partir do dia 25, uma nova assembleia dos prefeitos será convocada e as novas datas serão definidas.

"A perspectiva é muito positiva para o início da vacinação, ainda que não no ritmo que todos gostaríamos, mas vamos trabalhar com essas duas datas. As escolas estão se preparando e as cidades estão se preparando dentro de todos os critérios e protocolos já estabelecidos. Nas sextas-feiras, só aula virtual e aquele rodízio durante a semana, para que as aulas voltem com segurança", disse Paulo Serra, prefeito da cidade de Santo André.

Rede estadual.

O governo do Estado definiu a volta às aulas presenciais para o dia 1º de fevereiro na rede estadual, mesmo se houver piora na pandemia do coronavírus. Para isso, a gestão estadual mudou uma definição do Comitê de Combate à Pandemia. Até então, os alunos da Educação Básica voltariam apenas nos municípios em fase pelo menos amarela do Plano de Flexibilização da quarentena contra o coronavírus.

"A partir do dia 26 de janeiro entraremos em uma semana de planejamento com os professores, diretores e equipes escolares para tratar dos cuidados e preparativos para a retomada. Serão mais de 200 mil profissionais envolvidos diretamente com o retorno. Aqueles que são grupos de risco permanecem afastados, com educação à distância, e, obviamente a gente vai estar trabalhando com rodízio, especialmente nas duas primeiras semanas com até um terço dos alunos em sala por dia", disse Rossieli Soares, secretário estadual de Educação.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

OPORTUNIDADE

Cate-SP tem 700 vagas de emprego com inscrições até quarta-feira

As candidaturas podem ser realizadas pela internet ou presencialmente nas unidades do Cate da Capital

SEGURANÇA PÚBLICA

Taxa de homicídios no estado de SP é a mais baixa da história

Pela primeira vez, Segurança Pública do Estado registra índice menor que 6 ocorrências por 100 mil habitantes nos últimos 12 meses

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software