últimas notícias
Na manhã de ontem metalúrgicos realizaram uma assembleia em frente à fábrica no ABC Paulista
Na manhã de ontem metalúrgicos realizaram uma assembleia em frente à fábrica no ABC Paulista
Foto: Danilo M Yoshioka/Futura Press/Folhapress

Metalúrgicos da Ford realizam ato em São Bernardo

EMPREGOS. Representantes do Sindicato do ABC afirmaram que conseguiram marcar reunião em Detroit, onde fica a matriz da Ford

Após uma assembleia na porta da fábrica em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, sob forte chuva, trabalhadores da Ford realizaram na manhã desta terça-feira uma passeata até a prefeitura da cidade. O objetivo do protesto era mostrar à população os reflexos após o anúncio da empresa de fechar a fábrica. Mais de dois mil funcionários foram afetados pelo
fechamento.

O presidente do sindicato dos metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, disse que a direção mundial da Ford confirmou ontem um encontro com dirigentes sindicais no dia 7 de março, nos Estados Unidos. "Nosso objetivo é apresentar propostas mostrando que essa fábrica é viável e reverter a decisão de
fechamento".

Santana afirmou que até o dia 7 serão realizados vários protestos. O sindicato também inicia nas redes sociais uma campanha para que ninguém compre carros da marca até que essa situação seja resolvida.

Há uma semana, a Ford comunicou aos funcionários que vai fechar a fábrica de São Bernardo ao longo deste ano. Com 52 anos de operações, a unidade produz apenas caminhões e o modelo Fiesta, e opera com menos de 20% de sua capacidade produtiva. O grupo decidiu abandonar o mercado de caminhões, produzidos apenas no Brasil, e o Fiesta, lançado em 2013, vai sair de linha.

A empresa vai concentrar a produção na fábrica de Camaçari, na Bahia, onde produz os modelos Ka e EcoSport, os mais vendidos da marca. Também tem uma unidade de motores em Taubaté.

Interesse.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou nesta terça-feira que já há três interessados para a compra da fábrica da Ford, em São Bernardo do Campo.

"Posso antecipar a vocês que já recebemos três consultas de fabricantes de caminhões e automóveis, e oportunamente, após a evolução desses entendimentos, tornaremos público essas intenções", disse Doria, após cerimônia de abertura do evento Doing Bussiness Brasil 2020, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Segundo Doria, dois dos interessados são multinacionais. O outro, uma empresa brasileira. "O que demonstra que estamos em bom caminho de encontrar um comprador", acrescentou.

Na semana passada, após se reunir com o CEO da Ford na América Latina, que confirmou o fechamento da fábrica em São Bernardo, Doria havia anunciado que o governo de São Paulo iria se empenhar em ajudar a empresa a encontrar um comprador para a fábrica.

"Estabelecemos com ele que, até novembro, a operação será normal [na fábrica]", disse Doria.
(EC)

Tops da Gazeta