últimas notícias
O casal se separou em 2016, mas não chegou a um acordo sobre o valor da coleção
O casal se separou em 2016, mas não chegou a um acordo sobre o valor da coleção
Foto: Divulgação

Leiloeiros disputam coleção bilionária de ex-casal

As maiores coleções de arte da atualidade, a do ex-casal Harry e Linda Macklowe, estão avaliadas em mais de US$ 788 milhões, o equivalente a mais de R$ 4 bilhões

As principais casas de leilões do mundo estão disputando para realizar o pregão de uma das maiores coleções de arte da atualidade, a do ex-casal Harry e Linda Macklowe, avaliada em mais de US$ 788 milhões, o equivalente a mais de R$ 4 bilhões.

As obras foram adquiridas durante os 57 anos de união do casal e incluem trabalhos de artistas como Pablo Picasso, Andy Warhol, Mark Rothko, Alberto Giacometti, Jackson Pollok, Jeff Koons, entre outros. O casal se separou em 2016, após o investidor imobiliário, pedir o divórcio para se casar com a executiva francesa Patríca Landeau.

Segundo publicado pela Bloomberg, a coleção iniciada em 1959 possui cerca de 150 obras, porém, somente 65 estarão à venda. O leilão foi determinado em 2018 por um juiz da Suprema Corte do Estado de Nova York, depois que o casal não chegou a um acordo sobre o valor da coleção durante o processo de divórcio. Na ocasião, o juiz determinou que as 65 obras mais valiosas fossem vendidas e o valor arrecadado dividido em partes iguais.

Ainda não se sabe quando as obras irão a leilão, mas as casas participantes têm até fevereiro para apresentarem suas propostas de como pretendem comercializar a coleção. Especialistas afirmam que a mega-coleção chega em boa hora ao mercado, visto que a escassez de grandes coleções levaram a uma queda nas vendas de arte no segundo semestre de 2019.

Comentários

Tops da Gazeta