últimas notícias
O acordo foi feito através de uma ligação entre o presidente Donald Trump, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu
O acordo foi feito através de uma ligação entre o presidente Donald Trump, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu
Foto: ALEX BRANDON/ASSOCIATED PRESS

Com intermediação dos EUA, Israel e Emirados Árabes entram em acordo

Trump definiu a relação dos países como ‘acordo de paz histórico’; acordo foi firmado durante uma ligação com líderes das nações

Nesta quinta-feira (13), Israel e Emirados Árabes chegaram a um acordo de paz que resultará na normalização das relações diplomáticas entre as duas nações. O acordo foi intermediado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Sob o acordo, Israel concorda em suspender a aplicação da declaração de soberania a áreas da Cisjordânia que vinha discutindo anexar”, informaram altos funcionários da Casa Branca à agência Reuters.

“Grande avanço hoje! Acordo de paz histórico entre nossos dois GRANDES amigos, Israel e os Emirados Árabes Unidos ”, escreveu Trump em uma rede social.

O acordo foi feito através de uma ligação entre o presidente norte-americano, Donald Trump, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, Mohammed Bin Zayed.

Segundo as autoridades norte-americanas, o tratado será conhecido como “Acordos de Abraham”. O acordo também mostra o sucesso de Trump na política externa enquanto busca a reeleição em 3 de novembro.

O conselheiro sênior de Trump, Jared Kushner, o embaixador dos EUA em Israel David Friedman e o enviado para o Oriente Médio Avi Berkowitz, o secretário de Estado Mike Pompeo e o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca Robert O'Brien estariam envolvidos nas negociações, segundo funcionários da Casa Branca.

Comunicado

Segundo o comunicado conjunto emitido pelas três nações, os líderes “concordaram com a normalização total das relações entre Israel e os Emirados Árabes Unidos”.

"Este histórico passo diplomático avançará a paz na região do Oriente Médio e é um testemunho da ousada diplomacia e visão dos três líderes e da coragem dos Emirados Árabes Unidos e de Israel para traçar um novo caminho que desbloqueará o grande potencial na região", finaliza o comunicado.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta