últimas notícias
Vacina de Oxford Astrazeneca
Vacina de Oxford Astrazeneca
Foto: TÂNIA RÊGO/AGÊNCIA BRASIL

Vacina de Oxford é 79% eficaz e não aumenta risco de coágulos

Teste conduzido nos Estados Unidos também mostrou que Imunizante tem 80% de eficácia em pessoas com 65 anos ou mais

A vacina contra a Covid-19 de Oxford/AstraZeneca é 79% eficaz na prevenção da doença e não aumenta o risco de coágulos sanguíneos. A informação é da empresa de biotecnologia AstraZeneca após a conclusão nesta segunda-feira na terceira fase de testes com o imunizantes nos Estados Unidos. 

Para os pacientes testados com 65 anos ou mais a vacina teve eficácia de 80%. Alguns países chegaram a suspender o uso da vacina para idosos por falta de dados em pessoas mais velhas em testes anteriores. Nesta terceira fase de testes nos Estados Unidos da vacina desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, participaram 32.449 pessoas, das quais dois terços receberam uma dose, de acordo com um comunicado da empresa farmacêutica.

Dos participantes, cerca de 20% dos participantes tinham 65 anos ou mais e cerca de 60% tinham comorbidades que agravam a Covid-19, como diabetes, obesidade ou doenças cardíacas. 

Coágulos.

Uma equipe independente conduziu o estudo que confirmou ainda que não há risco aumentado de trombose entre os 21.583 participantes que receberam pelo menos uma dose, disse o comunicado. Alguns países chegaram a suspender a aplicação do imunizante após relatos de coágulos sanguíneos em pessoas que foram vacinadas.

De acordo com Ann Falsey, professora do College of Medicine da Universidade de Rochester e uma das pesquisadoras que conduziram os testes,  "esta análise reconhece a vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 como uma das opções de vacinação muito necessárias e oferece a confiança de que adultos de todas as idades podem se beneficiar da proteção contra o vírus", afirmou.

 

Comentários

Tops da Gazeta