Publicidade

X
NO ESPAÇO

Foguete chinês descontrolado deve entrar na atmosfera no fim de semana

Local exato de reentrada do equipamento só pode ser determinado algumas horas antes de ocorrer

Publicidade

Módulo foi lançado em um dos maiores foguetes de transporte que a China tem, o mesmo que está agora em queda descontrolada / /ChinaImages

Os Estados Unidos estão acompanhando o trajeto de um foguete chinês descontrolado que deve reentrar na atmosfera da Terra no fim de semana. Há receio de onde alguns dos destroços poderão cair.

O foguete chinês foi utilizado no lançamento de um módulo que marca o início do plano de Pequim, de construção de uma estação espacial que deve ficar completa no fim de 2022.

O módulo foi lançado em um dos maiores foguetes de transporte que a China tem, precisamente o mesmo que está agora em queda descontrolada, de acordo com o Pentágono.

O local exato de reentrada do equipamento só pode ser determinado algumas horas antes de ocorrer, de acordo com o Esquadrão de Controle Espacial norte-americano. As informações são da Agência Brasil.

Apesar de a maior parte dos destroços acabar por se incendiar na entrada na atmosfera, o tamanho do foguete, de 22 toneladas, cria o receio de que algumas partes podem não se desintegrar e eventualmente atingir áreas da Terra.

Apesar de tudo, o risco é pequeno. Jonathan McDowell, astrofísico da Universidade de Harvard, disse que a situação não deve criar grandes problemas. "Acho que as pessoas podem ficar descansadas. O risco de atingir alguma coisa ou alguém é muito pequeno. Pode acontecer, mas não perderia o meu sono por causa dessa possibilidade tão pequena".

O astrofísico diz ainda que a melhor aposta sobre onde os destroços vão cair é no oceano Pacífico, simplesmente "porque ocupa o maior espaço da Terra".

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

BOM NEGÓCIO

Polícia Federal vende veículos e sucatas

Leilão possui veículos documentados e sucatas. Disputa acontece no dia 24 de maio

CENTRO DA CAPITAL

Moradores relatam roubos e arrombamento na região da nova cracolândia

Com medo da sequência de crimes, moradores resolveram criar grupos em apps de mensagens em que debatem a movimentação do chamado fluxo

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software