X

GUERRA

Jornalista francês morre durante ataque da Rússia

O profissional trabalhou por seis anos para o canal de televisão

Estadão Conteúdo, com agências internacionais

Publicado em 31/05/2022 às 09:58

Atualizado em 31/05/2022 às 09:59

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Invasão do Exército russo à Ucrânia / Folhapress/Folhapress

O jornalista francês Frederic Leclerc-Imhoff, de 32 anos, morreu nesta segunda, 30, durante um bombardeio russo nos arredores da cidade ucraniana de Severodonetsk, na região de Luhansk. Segundo a emissora francesa BFM TV, ele foi morto enquanto cobria "uma operação humanitária em um veículo blindado". 

O jornalista trabalhou por seis anos para o canal de televisão. Segundo o governador de Luhansk, Serhi Gaidai, o blindado em que Imhoff estava foi atingido por estilhaços de um projétil russo, que teriam perfurado a blindagem do veículo.

Feridos

Anton Gerashenko, assessor do Ministério do Interior ucraniano, disse que outro jornalista francês ficou ferido, assim como uma ucraniana que os acompanhava. Ele confirmou a versão francesa de que o jornalista acompanhava uma operação de retirada de civis no leste do país. As operações foram suspensas em razão dos confrontos.

O presidente francês, Emmanuel Macron, prestou homenagem a Leclerc-Imhoff no Twitter. "Ele estava na Ucrânia para mostrar a realidade da guerra, ao lado de civis forçados a fugir para escapar das bombas russas", tuitou. Macron também manifestou condolências à família, aos colegas do jornalista e falou do "apoio incondicional da França" aos "que cumprem a difícil missão de informar nos palcos de operações".

A Rússia não se manifestou sobre o caso, mas Moscou vem reiterando desde o começo da invasão que não bombardeia alvos civis. Segundo a ONG Repórteres Sem Fronteira, sete jornalistas já morreram na guerra da Ucrânia e nove ficaram feridos. 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

PRAIAS ESCONDIDAS

5 praias menos movimentadas do Guarujá para relaxar

Muito procurada pelos turistas, a cidade do Guarujá também possui praias menos exploradas para quem quer mais privacidade

ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

Melhor cidade para envelhecer fica na Grande SP; confira ranking

De acordo com dados do Censo Demográfico 2022, o número de pessoas com 65 anos no País aumentou mais de 57% nos últimos 12 anos

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter