Publicidade

X

CIÊNCIA

No próximo eclipse solar, Nasa lançará foguetes para estudar a ionosfera; entenda

Durante eventos anteriores os cientistas descobriram que ondas atmosféricas podem afetar todo o percurso do eclipse e causar perturbações que interferem nos sinais de rádio

Yasmin Gomes

Publicado em 02/04/2024 às 15:45

Atualizado em 03/04/2024 às 14:54

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Na próxima segunda-feira (8), acontecerá um novo eclipse solar total por aproximadamente quatro minutos / Evan Leith/Unsplash

Na próxima segunda-feira (8), acontecerá um novo eclipse solar total por aproximadamente quatro minutos, mas que só será visível em algumas regiões da américa do norte (EUA, México e Canadá).

Siga as notícias da Gazeta de S.Paulo no Google Notícias

Leia Também

• Apagão 2024: vai mesmo acontecer? Entenda

Para aproveitar o fenômeno, a Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos (Nasa) anunciou que irá realizar o lançamento de três foguetes de sondagem da missão Atmospheric Perturbations around Eclipse Path (Apep).

Os foguetes de sondagem serão lançados da instalação Wallops Flight Facility, na Virgínia, para coletar dados sobre os distúrbios na ionosfera - o efeito é criado quando o efeito de sombra da Lua escurece o Sol.

Faça parte do grupo da Gazeta no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O que é a ionosfera?

A ionosfera é uma camada que fica localizada a aproximadamente 90 quilômetros entre a atmosfera baixa da Terra e o vácuo completo do espaço, e normalmente, está exposta à luz solar durante todo o dia.

Durante a observação de eventos anteriores, os cientistas descobriram que ondas atmosféricas podem afetar todo o percurso do eclipse e causar perturbações localizadas que interferem nos sinais de rádio.

Os pesquisadores do projeto afirmam que a região refrata sinais de rádio e tem impacto nas comunicações via satélite — e a ionosfera continua até a 500 quilômetros de altura. O texto conta com informações do "Tecmundo."

É justamente a compreensão da ionosfera e o desenvolvimento de novos modelos que podem ajudar a prever perturbações e evitar problemas relacionados aos meios de comunicação.

Foguetes e eclipse solar

Conforme a Nasa explica em comunicado, cada foguete enviará quatro instrumentos do tamanho de uma garrafa PET de dois litros para investigar a ionosfera. Ao todo, serão enviados apenas três foguetes, mas esses instrumentos oferecerão resultados como se a agência espacial tivesse enviado quinze foguetes para a área.

“Vimos as perturbações capazes de afetar as comunicações de rádio no segundo e terceiro foguetes, mas não durante o primeiro foguete, que ocorreu antes do pico do eclipse local. Estamos muito entusiasmados por relançá-los durante o eclipse total, para ver se as perturbações começam na mesma altitude e se a sua magnitude e escala permanecem as mesmas”, disse o líder da pesquisa, Aroh Barjatya, professor de engenharia física na Embry-Riddle Aeronautical University, nos Estados Unidos.

*Texto sob supervisão de Matheus Herbert

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

PARAGUAÇU PAULISTA

VÍDEO: Câmeras flagram menino de 12 anos furtando moto no interior SP

Veículo foi abandonado momentos depois; testemunha prestou depoimento à polícia

SABESP CAMINHA PARA PRIVATIZAÇÃO

Privatização da Sabesp é aprovada em SP: veja como cada vereador votou

Projeto de lei que viabiliza a privatização da Sabesp recebeu 36 votos favoráveis e 18 contrários na Câmara de SP; proposta ainda precisa passar por 2ª votação

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter