Publicidade

X

Nova Zelândia

Por falha de software, postos de gasolina ficam sem combustível

O sistema não identificou o pagamento por não reconhecer o dia 29 de fevereiro

Yasmin Gomes

Publicado em 29/02/2024 às 18:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Na Nova Zelândia, vários postos de combustível pararam de funcionar devido a um erro de reconhecimento no software / Thiago Neme/Gazeta de S.Paulo

Siga as notícias da Gazeta de S.Paulo no Google Notícias

Nesta quinta-feira (29), na Nova Zelândia, vários postos de combustíveis pararam de funcionar devido a um erro de reconhecimento no software que gerencia o pagamento das empresas. A falha aconteceu pois o sistema não identificou o dia extra do ano bissexto.

Leia Também

• Vídeo: Helicóptero com seis pessoas cai na Colômbia logo após decolagem

Preço da gasolina e do diesel sobem nesta quinta com novo ICMS

As empresas Allied Fuel, Gull, Z Energy e BP, que operam no país, confirmaram que as bombas de combustível funcionam em sistema de self-service, ou seja, não precisam da presença de um funcionário, desta forma houve a falta de reabastecimento causado pelo equívoco do sistema.

Faça parte do grupo da Gazeta no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Esclarecimento

John Scott, executivo do grupo Ivenco, que fornece o software de pagamento, confirmou que o sistema travou por conta de uma falha provocada pelo ano bissexto. O problema já foi resolvido e as bombas estão funcionando corretamente. A empresa afirmou que investigará a falha. O texto conta com informações do “G1”.

Como a Nova Zelândia está próxima à Linha Internacional de Mudança de Data, o país é um dos primeiros a entrar em um novo dia, portanto, um dos primeiros a sofrer eventuais confusões causadas pelo dia 29 de fevereiro, que ocorre de quatro em quatro anos.

*Texto sob supervisão de Matheus Herbert

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SEGURANÇA PÚBLICA

Sindicato protesta contra Derrite por exclusão da Polícia Civil de operação em SP

Presidente do sindicato dos delegados disse que decisão de Derrite de dar mais protagonismo à PM em detrimento à Polícia Civil pode 'fragilizar a estrutura policial'

Programa Jovem Aprendiz

Em busca do primeiro emprego? Empresa Raízen está com 240 vagas abertas

Interessados em se candidatar devem ter entre 16 e 21 anos; não é necessário ter experiência prévia

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter