Publicidade

X
INVESTIGAÇÃO

Homem negro é morto durante abordagem policial na capital paulista

O caso ocorreu depois que Lucas Henrique Vicente, teve o carro parado por policiais enquanto dirigia para um churrasco; no veículo estavam a esposa dele e seus três filhos

Publicidade

Polícia Militar do Estado de São Paulo / Governo do Estado de São Paulo

Um homem negro de 27 anos foi morto depois de ser baleado no último domingo (20) durante uma abordagem policial feita no bairro da Brasilândia, zona norte da cidade de São Paulo. A Ouvidoria das Polícias de São Paulo vai pedir a prisão preventiva dos agentes envolvidos na ação.

O caso ocorreu depois que Lucas Henrique Vicente, teve o carro parado por policiais enquanto dirigia para um churrasco. No veículo estavam a esposa dele e seus três filhos. A vítima teria se irritado com a maneira como os agentes fizeram a abordagem, iniciando uma discussão.

Vídeos que circulam na internet mostram um homem sendo chutado durante a tentativa de imobilização. Na gravação, também é possível ouvir disparos que teriam acertado o rapaz. Inicialmente, havia apenas uma viatura no local, que depois recebeu reforço. O texto conta com informações do portal Band News.

Veja o vídeo abaixo:

 

Diante da repercussão do caso, os policiais envolvidos na abordagem foram afastados de suas atividades. No entanto, a Ouvidoria pediu uma medida ainda mais severa e aguarda a aprovação da prisão preventiva dos agentes junto à Corregedoria da PM.

Um ouvidor que analisou preliminarmente das imagens, afirmou à BandNews FM se tratar de uma execução. Elizeu Soares Lopes disse que vai ouvir testemunhas para saber as reais circunstâncias da ação.

Lucas Henrique Vicente chegou a ser socorrido e levado a hospital próximo, mas não resistiu. O já havia sido preso anteriormente, cumpriu a pena e estava em liberdade há cerca de três anos.

Familiares da vítima contaram à reportagem da Band que Lucas teve três dentes quebrados com os chutes que recebeu dos PM's. Eles dizem que o rapaz foi baleado depois que já estava imobilizado e que a força usada pelos policiais na ação não foi proporcional às circustâncias da abordagem.

Depois que o homem foi levado ao hospital, a mãe teria recebido um golpe de chave de braço na unidade de saúde, dizem os familiares.

Em comunicado, a Polícia Militar informou que, no domingo (20), agentes da corporação abordaram o condutor de um veículo, que era procurado pela justiça pelo crime de roubo.

Quando foi informado a respeito de sua prisão, o abordado partiu em direção à equipe, agredindo e mordendo um dos policiais.

Ainda segundo o texto, o homem teria subtraído a arma de um policial e a apontou em direção aos outros que estavam em apoio no local.

Para se defenderem do risco iminente de morte, os policiais efetuaram disparos na direção do homem, vindo a atingi-lo, diz a nota.

Um inquérito policial militar (IPM) está em curso no núcleo corregedor do Batalhão e que é acompanhado pela Corregedoria da instituição, está apurando as circunstâncias do fato e a conduta dos policiais envolvidos na ocorrência, conforme informações da PM.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

GRANDE SP

Taboão da Serra passa a realizar testes de Covid apenas nas UBSs

O atendimento para os testes ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h, nas 13 UBSs da cidade

Inclusão

TRF suspende liminar que obrigava IBGE a incluir orientação sexual no Censo

Instituto argumenta que não teria tempo hábil nem orçamento suficiente para fazer o acréscimo das perguntas de forma adequada no levantamento

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software