Publicidade

X

Capital

Pelé é internado no Hospital Albert Einstein

Após ficar 5 dias internado em Paris por uma infecção urinária, o Rei do Futebol chegou a São Paulo para seguir tratamento

Matheus Herbert

Publicado em 10/04/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Problema com Pelé começou com uma febre durante evento em que se encontrou com Mbappé / /Adriano Vizoni/Folhapress

Pelé está de volta ao Brasil depois de passar cinco dias internado em Paris, na França, por conta de uma infecção urinária. Na manhã desta terça-feira, por voltas da 7 horas, o Rei do Futebol desembarcou no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, com o bom humor de sempre e agradeceu muito a Deus e aos fãs, que mostraram enorme preocupação com seu estado de saúde. Pelé foi levado ao hospital Albert Einstein, na Capital. A equipe médica do hospital informou que o
ex-jogador passa bem.

Cercado por seguranças no desembarque, Pelé foi abordado por muitos torcedores, que foram
recepcioná-lo e conseguiram trocar algumas palavras com ele. O Rei do Futebol, que está com 78 anos, brincou dizendo que não poderia jogar "no domingo" e agradeceu as mensagens que recebeu.

"Quero aproveitar essa oportunidade para todos que ligaram para o hospital para ter notícias minhas, torcendo pelo meu pronto restabelecimento... Muita gente dizendo que fazia prece, orando por mim. E mais uma vez, graças a Deus foi tudo bem, estou aqui e viva o nosso Brasil", disse Pelé, que estava em uma cadeira de rodas e com sua bagagem no colo.

O problema com Pelé começou com uma febre durante evento em que se encontrou com Kylian Mbappé, jogador da seleção francesa e do Paris Saint-Germain, na última terça-feira. Após ser submetido a exames, foi diagnosticada uma infecção urinária, a mesma que o acometeu em 2014.

Pelé foi internado no American Hospital Paris no dia seguinte e, depois de melhorar de forma gradativa após assistência médica e cirúrgica emergencial, passou por uma nova avaliação no sábado, que mostrou que o problema de saúde estava controlado e a infecção praticamente
extinta.

Apesar disso, ele continuou em observação, pois o caso inspirava mais cuidados do que o habitual. (EC)

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

MAIS RICOS DO MUNDO

Show de Rihanna: saiba como será o casamento de bilionário na Índia

Rihanna se apresentará neste fim de semana em cerimônia de Anant Ambani e Radhika Merchant; confira detalhes

ECONOMIA

Após alta do PIX, transações via DOC e TEC terminam hoje

Nesta quinta-feira encerram as operações que estavam agendadas até dia 29 de fevereiro

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter