X

Saúde

Pós-pandemia: higienização das mãos deve continuar sendo rotina

Hábito reduz em até 40% o risco de contrair doenças, afirma OMS, e é grande aliado contra vírus e bactérias

Da Reportagem

Publicado em 05/05/2022 às 12:26

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Hábito reduz em até 40% o risco de contrair doenças / Divulgação

A higienização das mãos é um grande aliado contra a transmissão de doenças. Isso porque, ao realizar esta prática nos momentos recomendados e de forma adequada, é possível evitar que vírus e bactérias se proliferem e alcancem mais pessoas.

Há mais de 150 anos, o médico húngaro Ignaz Semmelweis, conhecido como pioneiro dos procedimentos antissépticos, percebeu que a ação colaborava de forma positiva para que doenças não fossem transmitidas entre médicos e pacientes dentro das clínicas.

"As mãos são a parte do corpo em que se acumulam muitos microrganismos. No dia a dia, costumamos utilizá-las para diferentes atividades, por isso, a partir delas, podemos contaminar outras pessoas, objetos ou superfícies. Higienizar as mãos é uma das maneiras mais simples de evitar a propagação de doenças", afirma a Dra. Cláudia Maekawa Maruyama, infectologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o hábito reduz em até 40% o risco de contrair doenças. Gripes, resfriados, conjuntivites, doenças diarreicas, como hepatite A, adenovírus, vírus sincicial respiratório, síndrome mão-pé-boca, mononucleose e salmonella são algumas delas.

“Muitas pessoas só lavam as mãos após usar o banheiro ou antes de alguma refeição. A verdade é que precisamos nos atentar para outras situações que também exigem uma boa higiene. Por exemplo, ao chegar em casa, antes e depois de ter contato com pessoas doentes, sempre que manipular dinheiro e após trocar a fralda de um bebê, assoar o nariz, tossir ou espirrar, usar transporte coletivo ou ter contato com animais”, complementa a infectologista.

Os 10 passos para a higienização das mãos com água e sabão:

Para aqueles que ainda carregam dúvidas sobre a maneira correta de higienizar as mãos, a Dra. Cláudia ensina os 11 passos para lavá-las adequadamente:  

  1. Umedeça as suas mãos com água corrente; 
  2. Aplique na palma da mão quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos;
  3. Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si;
  4. Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda entrelaçando os dedos e vice-versa;
  5. Entrelace os dedos e friccione os espaços interdigitais;
  6. Esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta, segurando os dedos, com movimento de vai-e-vem e vice-versa;
  7. Não esqueça de esfregar os polegares em movimentos circulares, eles também merecem atenção; 
  8. Em seguida, esfregue as pontas dos dedos e as unhas;  
  9. Enxague as mãos; 
  10. E, por fim, seque-as com papel descartável ou uma toalha limpa. 

Produtos ideais

A infectologista afirma que a higienização das mãos pode ser feita com água e sabão ou álcool em gel a 70%: “Em casos em que não exista sujidade visível o álcool gel é eficaz e um forte aliado no combate a vírus e bactérias”.

Além disso, deve-se levar em consideração o tempo adequado para a higienização correta. “As lavagens com água e sabão devem ser de 40 a 60 segundos e a higiene com álcool gel de 20 a 30 segundos”, finaliza.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ESTUPRO DE VULNERÁVEL

Pai é preso acusado de abusar de filha internada em UTI no ABC paulista

Câmeras escondidas flagraram o crime; vítima permanece em hospital

Feminicídio

Corpo de atendente executada dentro de loja é sepultado; suspeito segue foragido

Corpo de Aline Aparecida de Moura, de 34 anos, foi sepultado nesta quinta-feira (13), em Sorocaba; principal suspeito do crime, ex-namorado da vítima, está foragido

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter