últimas notícias

Pedro Nastri

Suzane von Richthofen

Suzane von Richthofen. O ministro Alexandre Moraes, do STF, cassou decisão que proibia a publicação de uma biografia de Suzane von Richthofen, condenada por planejar e auxiliar nos assassinatos do pai e da mãe. Para Moraes, a censura fere decisão do próprio STF, que já estabeleceu que não é necessário nenhum tipo de autorização para publicação de biografias. O ministro ainda ressalta que a censura prévia fere a liberdade de expressão. Moraes ressalta que a Constituição em nenhum momento abre espaço para censura prévia, o que não impede de que a pessoa seja responsabilizada na Justiça pelo que disse.

Escola dos sonhos. Quase 260 mil jovens de 11 a 21 foram ouvidos ao longo do ano de 2019 na pesquisa realizada pela Porvir e Rede Conhecimento Social. Esse trabalho é realizado desde 2016 e a edição de 2019 foi publicada no mês de novembro. Estes jovens foram provocados a refletir sobre suas escolas atuais e também como seriam os ambientes educacionais de seus sonhos. Escola dos sonhos como uma escola para aprender mais; escola dos sonhos como uma escola para ser mais feliz. 94% das respostas vieram de jovens da escola pública; 71% de escolas do Sul e Sudeste; 54% de jovens que responderam às perguntas se declararam pretos ou pardos. 58% são jovens entre 15 e 17 anos.

Jogos de azar. A proibição dos jogos de azar no Brasil está com os dias contados. Tramitam na Câmara dos Deputados oito projetos de lei que legalizam casinos, bingos e outras modalidades. Um levantamento realizado em maio deste ano indica que um número significativo de deputados federais já é favorável à mudança na lei. A iniciativa com o maior número de partidos apoiadores é a que propõe direcionar a programas de saúde 15% do faturamento dos bingos (PL 3489/2008). No levantamento feito pela Paraná Pesquisas, que consultou uma amostra formada por 238 deputados federais (46% do total de parlamentares, que é de 513), 52% declararam-se favoráveis à aprovação do jogo de azar e 7% afirmaram estar indeciso.

Casos de feminicídio. Denúncias de feminicídio e tentativas de assassinato de mulheres mais que triplicam em todo o Brasil. Dados da Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180, serviço do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), apontam que, entre janeiro e outubro deste ano, foram registradas 3.664 denúncias de feminicídio e tentativa de feminicídio em todo o País. Esse número representa um aumento de 272% na comparação com 984 relatos dessa natureza contabilizados no mesmo período de 2018. Isso significa dizer que, neste ano, o Ligue 180 recebeu, em média, uma denúncia de feminicídio ou de tentativa de feminicídio a cada duas horas.

Comentários

Tops da Gazeta