últimas notícias

Pedro Nastri

-
-
Foto: Gazeta de S.Paulo

Reverter o "jabuti"

Os vereadores Cláudio Fonseca (PPS) e Soninha Francine (PPS) apresentaram à Câmara Municipal de São Paulo um projeto de lei para derrubar um "jabuti" (jargão legislativo utilizado para projetos sem nenhuma relação com o objetivo principal das propostas) que enfraqueceu a Corregedoria Geral do Município e irritou o ex-chefe do órgão, Gustavo Ungaro. Ele pediu demissão no primeiro dia deste mês, quando a medida foi aprovada. O texto do presidente da Casa, Eduardo Tuma (PSDB), foi aprovado como emenda em um pacote de medidas contra o coronavírus do prefeito Bruno Covas (PSDB). O "jabuti" altera o funcionamento da Controladoria-Geral, dando a servidores alvo de investigação por irregularidade uma instância a mais de recurso antes de eventual punição. A instância é formada por secretários municipais, o que cria uma etapa política no processo administrativo e restringe a autonomia do órgão.

Locação no Metrô de São Paulo. O Metrô de São Paulo lançou edital para a concessão das áreas comerciais de 14 estações da Linha 2-Verde. De acordo com o Governo de São Paulo, gestão João Doria (PSDB), a concessão vai "trazer melhorias aos passageiros com a ampliação dos espaços comerciais, além da implantação de sanitários de uso público em nove estações". O vencedor da concorrência vai poder explorar comercialmente os espaços pelo período de 30 anos, mas terá que realizar investimentos em infraestrutura como contrapartida. Uma das exigências é a ampliação em 40% dos espaços disponíveis atualmente, chegando ao total de 1.400 metros quadrados de áreas comercializáveis. De acordo com o Metrô paulista, a concessão vai trazer retorno financeiro porque gera "receitas não-tarifárias da companhia, que vêm da exploração comercial, publicitária e de ativos imobiliários".

Mapeamento dos leitos de UTI. Um mapeamento realizado pela Rede Nossa São Paulo, a partir de dados de fevereiro de 2020 do DATASUS (departamento de informática do Sistema Único de Saúde do Brasil), mostra a distribuição desigual dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) vinculados ao SUS na capital paulista. O levantamento mostra que apenas as subprefeituras Sé (região central), Pinheiros (zona oeste) e Vila Mariana (zona sul da Capital) concentram mais de 60% desses leitos. As três subprefeituras ficam nas regiões mais ricas e centrais do município. Enquanto isso, 20% da população ou 2.375.000 pessoas vivem em sete subprefeituras, localizadas nas periferias, onde não há sequer um leito de UTI, segundo o mapeamento.

Comentários

Tops da Gazeta