últimas notícias
Que tal temperar o peru, chester, tender ou até mesmo frango de forma caseira?
Que tal temperar o peru, chester, tender ou até mesmo frango de forma caseira?
Foto: Claudio Schwarz/Unsplash

Ceia de Natal sem culpa

Nem sempre a ceia precisa ter comidas pesadas e gordurosas; é possível fazer um banquete com alimentos mais leves, nutritivos e que fazem bem para o corpo

Quando chega o fim de ano, já pensamos nas grandes refeições servidas na ceia de Natal, e não falamos somente de fartura. Pratos típicos como peru, tender, chester, grãos, bebidas e sobremesas à vontade enchem os olhos - e também o estômago.

Um dos vilões dessa sensação é a estrela da ceia, e não necessariamente porque comemos demais. "Geralmente usamos peru e chester pré-pronto e temperado, e isso é um problema, porque tem muito sódio, aditivos químicos, e acaba causando o inchaço do final do ano", ensina a nutricionista Giovanna Oliveira, da Clínica Dra. Maria Fernanda Barca.

Mas não precisa deixar as aves de lado nessa data tão especial. Usar alimentos mais naturais é um dos segredos de uma ceia saudável e apetitosa. Afinal, Natal se comemora uma vez ao ano. "É um evento social, de interação entre as pessoas. Comendo com moderação, não vai ser a ceia a responsável pelos quilinhos a mais", diz Oliveira, que faz parte do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional (IBNF).

Por isso, mãos à obra. Que tal temperar o peru, chester, tender ou até mesmo frango de forma caseira? "Pode-se usar manjericão, sal, coentro, salsinha, orégano, e outras ervas. Isso reduz muito a quantidade de sódio, e deixe a carne em contato com o tempero por, no mínimo, umas quatro horas. O ideal é de um dia para o outro".

Ela sugere um acompanhamento bem leve e nutritivo: uma salada de quinoa, que pode ser cozido como se fosse arroz. "Você pode incrementar com legumes ralados como cenoura, abobrinha, e o que você tiver na geladeira. A quinoa é muito rica em fibras".

A sobremesa não deve escapar da lista saudável. Há boas opções além dos doces com muito açúcar ou alimentos feitos com farinha branca. "Podemos usar muitas frutas, ou fazer gelatina misturada com frutas. Elas têm fibras, ajudam a dar mais saciedade e o intestino a funcionar melhor".

Por fim, as bebidas. É importante notar que, além do teor alcoólico, há também as calorias que as acompanham - e isso faz toda a diferença. "Depende de quanto tempo você vai ficar no evento. Se for muito tempo, a cerveja não é uma boa opção, porque acabamos bebendo um pouco a mais e perdemos a mão. A caipirinha, por ser mais forte, você demora mais para beber. E nunca se esqueça da água: a cada copo de bebida, um copo de água. Isso evita a ressaca do dia seguinte, a dor de cabeça e o mal-estar", completa.

 

Comentários

Tops da Gazeta