últimas notícias
Justiça Eleitoral começa cadastramento biométrico obrigatório dos eleitores de Cubatão
Justiça Eleitoral começa cadastramento biométrico obrigatório dos eleitores de Cubatão
Foto: Agência Brasil

NOTAS

Cadastramento biométrico. Desde esta segunda-feira até o dia 19 de dezembro, a Justiça Eleitoral realizará a revisão do eleitorado de Cubatão, conforme determina a resolução n°461/2018 do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A medida permitirá a implantação, no município, da biometria obrigatória. Todos os inscritos ou transferidos à 119ª Zona Eleitoral até o dia 23 de agosto de 2015 terão de fazer o cadastramento biométrico - que permite a identificação do eleitor por impressão digital. Quem não se cadastrar, terá o título eleitoral cancelado, o que, além de impedi-lo de votar, não permitirá que obtenha empréstimos em bancos públicos, renove matrícula em estabelecimento oficial de ensino, inscreva-se em concursos públicos e obtenha passaporte.O cadastramento biométrico deve ser feito no cartório da 119ª Zona Eleitoral, na Rua Bahia, 67, Vila Paulista, entre 12h e 18h, mediante agendamento prévio no site do TRE de São Paulo. (GSP)

Oportunidade. No dia 18 de fevereiro, a Global Trust apresenta um evento exclusivo em São Paulo com as melhores oportunidades de investimento e moradia de alto padrão dos bairros mais luxuosos de Portugal. A Global Trust é uma consultoria especializada no mercado imobiliário português e é uma empresa feita por brasileiros. O evento é gratuito e acontece às 18h, na avenida Brigadeiro Faria Lima, 3477, 14º andar. As inscrições para o evento podem ser feitas no site (globaltrust.com.br/eventos). Mais informações no site
(www.globaltrust.com.br). (GSP)

Ensino domiciliar. . A medida provisória (MP) que vai regulamentar o ensino domiciliar no País deve ser publicada até o dia 15 de fevereiro, segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. No fim do mês passado, o governo federal já havia anunciado a conclusão de uma primeira versão do texto. Na oportunidade, a ministra titular dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou entender que, embora o ensino domiciliar pertença ao campo da educação, "é uma demanda de família", devendo ser, portanto, uma proposta apresentada pelo ministério que comanda. (GSP)

Tops da Gazeta