últimas notícias
Supermercado
Supermercado
Foto: Thiago Neme/Gazeta de S.Paulo

NOTAS

Força do varejo. Pesquisa Anual de Comércio, divulgada nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que o segmento varejista passou a ser o mais representativo na atividade comercial brasileira em 2017 em relação a 2008, quando o atacado era o segmento mais forte. O varejo respondeu por 45,5% da receita operacional líquida de R$ 3,4 trilhões do comércio nacional em 2017, contra 44,6% do setor atacadista e 9,9% do comércio de veículos, peças e motocicletas. (AB)

Abono salarial. O abono salarial é um benefício pago majoritariamente a pessoas que estão na metade superior da distribuição de renda no Brasil, e as alterações nas regras de pagamento propostas pelo governo representariam uma medida a favor dos mais pobres. A avaliação faz parte de documento divulgado nesta quinta-feira pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), órgão vinculado ao Ministério da Economia. Atualmente, quem tem carteira assinada e recebe até dois salários mínimos (R$ 1.996) por mês tem direito ao abono, cujo valor é de um salário mínimo (R$ 998). (FP)

Crédito. O saldo do crédito concedido pelos bancos deve crescer 6,5% este ano. A estimativa do Banco Central é menor do que a divulgada em março, de 7,2%. A nova projeção conta do Relatório de Inflação, publicação trimestral do Banco Central (BC), divulgado nesta quinta. Em 2018, o saldo do crédito cresceu 5,1%, após contração de 0,5% registrada em 2017. De acordo com dados do BC, este ano, o estoque de todos os empréstimos concedidos pelos bancos já acumula alta de 0,9%. (AB)

Inflação nos aluguéis. O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, registrou inflação de 0,80% em junho deste ano, percentual superior ao apurado em maio (0,45%). De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com o resultado o IGP-M acumula taxas de 4,38% no ano e de 6,51% em 12 meses. A alta da taxa foi puxada pelos preços no atacado e na construção civil. A inflação do Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, passou de 0,54% em maio para 1,16% em junho. (AB)

Comentários

Tops da Gazeta