últimas notícias
Os desenhos são de pessoas e animais, que provavelmente eram rituais registrados e criados pelos primeiros seres humanos que habitavam a região, há cerca de 20 mil anos - são os mais antigos das Américas
Os desenhos são de pessoas e animais, que provavelmente eram rituais registrados e criados pelos primeiros seres humanos que habitavam a região, há cerca de 20 mil anos - são os mais antigos das Américas
Foto: ROBERTO CASTRO-MTUR

Serra da Capivara

HISTÓRIA. O parque nacional da Serra da Capivara fica no Piauí e reúne uma coleção supervaliosa, com 20 mil anos de idade, dos primeiros registros da ocupação humana nas Américas

Uma máquina do tempo: é a sensação de conhecer as pinturas rupestres do Parque Nacional da Serra da Capivara, que abrange as cidades de Canto do Buriti, Coronel José Dias, São João do Piauí e São Raimundo Nonato, no interior do Piauí. Tais pinturas, segundo estudos feitos por pesquisadores, chegam a ter 25 mil anos de idade, e foram feitas pelos primeiros povos que habitaram a região.

São desenhos de pessoas e animais, e ainda não se sabe ao certo porque nossos antepassados os faziam nas paredes: provavelmente retratavam rituais importantes para eles. O parque contém 737 sítios arqueológicos, mas apenas 173 deles são abertos ao público para visitação, sendo que 16 deles têm rampas, próprias para pessoas com dificuldade de locomoção.

Para se chegar até eles, é necessário fazer trilhas, com diferentes graus de dificuldade. Uma delas é o Caldeirão dos Rodrigues que, apesar de ter uma trilha de quatro horas de duração - e ver a natureza do semiárido nordestino é uma atração à parte - a caminhada compensa. As pinturas e reservatórios naturais de água (por isso o nome Caldeirão) compensam o esforço.

Se você quer tirar aquela foto, o mirante do Alto da Pedra Furada é o lugar perfeito. É o cartão-postal do Parque, e também de onde se tem a vista panorâmica de todo o local. O Baixão das Andorinhas, como o nome explica, no fim de tarde, é para onde elas vão, para os abrigos dos cânions.

O Museu do Homem Americano, dentro do parque, mostra a trajetória da ocupação humana nas Américas, bem como objetos pré-históricos e até ossos dos primeiros antepassados que foram encontrados na exploração arqueológica da região.

(Vanessa Zampronho)

Tops da Gazeta