últimas notícias

Turismo

Bloco do Zé Pereira: É considerado um dos mais antigos em atividade no Brasil, com 153 anos de existência. Os bonecões são feitos em Ouro Preto mesmo, e desfilam pelas ladeiras da cidade
Bloco do Zé Pereira: É considerado um dos mais antigos em atividade no Brasil, com 153 anos de existência. Os bonecões são feitos em Ouro Preto mesmo, e desfilam pelas ladeiras da cidade
Foto: Ane Souz/PMOP

No ritmo das marchinhas

O carnaval aqui tem desde as marchinhas tradicionais até grandes eventos com cantores famosos

As ladeiras de paralelepípedos, os prédios históricos e o clima ameno de Ouro Preto criam uma combinação interessante para celebrar o Carnaval: a cidade, com pouco mais de 70 mil habitantes, se transforma no período das festas de Momo.

Não que a parte histórica seja deixada de lado: o município ganhou esse nome porque, a partir do século 17, atraiu muitas pessoas em busca do ouro, que era farto na região e deu a ela o primeiro nome, Vila Rica.

Macaque in the trees
Bloco Conspirados: O lema "Libertas que será tão bom" é a deixa para todos se divertirem. O bloco é formado por pacientes em tratamento em programas de saúde mental e da Apae da cidade, e é aberto à população. Muitos dos participantes vêm fantasiados com caricaturas de rei Momo, chamado de rei Louco.

O tempo passou, o ouro se tornou escasso, a cidade ganhou universidades, e hoje é um dos pontos mais visitados de Minas Gerais no turismo histórico. Mas não é só isso: a cidade é bastante movimentada pela presença de mais de 300 repúblicas estudantis, devido à presença da Universidade Federal de Ouro Preto. As festas destas repúblicas, inclusive no Carnaval, atraem um público cada vez maior, o que fez da cidade uma das mais procuradas nesta época.

Um dos atrativos do Carnaval da antiga Vila Rica são os blocos, com marchinhas e charangas (bandas musicais compostas basicamente por instrumentos de sopro). A fama se espalhou de tal forma que hoje há dezenas de festas com entrada paga, que têm estruturas para receber cantores famosos nacionalmente. Por outro lado, a prefeitura da cidade organiza festejos gratuitos que passam pelas ruas de Ouro Preto.

O Carnaval Patrimônio, como é chamado, em 2020 homenageia os homens influentes na história da cidade, e tem os Blocos Caricatos, e um deles é um dos mais antigos o Brasil, o do Zé Pereira, com 153 anos de existência. O bloco conta com bonecões no estilo dos de Olinda, produzidos em Ouro Preto mesmo. O cortejo anda pelas ruas da cidade, levando uma multidão, animada ao som de clarins e instrumentos de percussão.

Macaque in the trees
Bloco Pirata: O cortejo é organizado pela república Nau Sem Rumo, e atrai milhares de foliões tanto pela bela festa quanto pela tradicional bateria. Gratuito, ele sai da rua Paraná e não há regras para a fantasia: vá vestido do que quiser! O lema é se divertir!

Há palcos espalhados pelo município, com apresentações de diversos estilos musicais. Outros blocos famosos são o do Candonguêro, o da Praia, o dos Conspirados - cujo lema é "Libertas que será tão bom", o Maracatrupe, que traz o maracatu para as ladeiras mineiras. Como já dizem os mineiros, é um carnaval bom demais da conta!

TRADIÇÃO E MODERNIDADE

Os vários tipos de festas do carnaval de Ouro Preto retratam a diversidade que convive na cidade. De um lado, os casarões históricos, que contam uma parte importante da história brasileira. De outro, as festas nas repúblicas estudantis, com ritmos e costumes mais contemporâneos.

Há festas e blocos carnavalescos que trazem cantores e bandas famosas para a cidade - neste ano, estão na lista o Parangolé, Kevin o Chris, Banda Eva, Jerry Smith e MC Livinho. Mas os primeiros lotes de ingressos para estes eventos já se esgotaram.

Já a história, vale lembrar, é uma das atrações mais importantes da cidade, que traz pessoas o ano todo. O Centro Histórico de Ouro Preto foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura).

Macaque in the trees
Bloco Maracatrupe: O grupo estuda maracatu e baque-virado, em parceria com a UFOP. Procura trazer a prática e a valorização das tradições orais, e leva isso para a avenida.

Depois do Carnaval, a antiga Vila Rica tem eventos importantes para a cidade, como o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana, organizado pela Universidade Federal de Ouro Preto, que traz diversas manifestações culturais.

As festas juninas, com quadrilhas e comidas típicas, atraem centenas de turistas. E, por ter uma grande quantidade de igrejas históricas, as festas dos santos e santas trazem centenas de devotos.

Galeria de Fotos

Bloco Conspirados: O lema "Libertas que será tão bom" é a deixa para todos se divertirem. O bloco é formado por pacientes em tratamento em programas de saúde mental e da Apae da cidade, e é aberto à população. Muitos dos participantes vêm fantasiados com caricaturas de rei Momo, chamado de rei Louco. - Ane Souz/PMOP
Bloco Maracatrupe: O grupo estuda maracatu e baque-virado, em parceria com a UFOP. Procura trazer a prática e a valorização das tradições orais, e leva isso para a avenida. - Ane Souz/PMOP
Bloco Pirata: O cortejo é organizado pela república Nau Sem Rumo, e atrai milhares de foliões tanto pela bela festa quanto pela tradicional bateria. Gratuito, ele sai da rua Paraná e não há regras para a fantasia: vá vestido do que quiser! O lema é se divertir! - Ane Souz/PMOP

Tops da Gazeta