Publicidade

X

ESTILO DE VIDA

Turismo do sono: saiba mais sobre nova tendência de viagem

Segundo pesquisa, em 2024, 58% dos turistas brasileiros querem viajar para dormir

Gladys Magalhães

Publicado em 01/12/2023 às 12:50

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Localizado na capital paulista, o Palácio Tangará é um dos hotéis mais bem conceituados do país / Divulgação

A pandemia de Covid-19 deixou como herança alguns novos hábitos, que vão além do uso de máscaras em locais que prestam serviços de saúde. No turismo, por exemplo, o ritmo frenético durante as viagens diminuiu, com as pessoas focando mais no bem-estar e valorizando, inclusive, a hora de dormir, o que deu origem ao chamado turismo do sono. 

Pelo mundo, hotéis e resorts já investem pesado neste tipo de turismo, que movimentou somente em 2023, cerca de US$ 641 bilhões (R$ 3,163 trilhões) e deve ultrapassar US$ 1 trilhão (R$ 4,9 trilhões) até 2028, conforme dados da consultoria HTF Market Intelligence.

Leia Também

• Ronco: é possível se livrar do problema?

• Dois destinos paulistas para entrar no clima de Natal

"O turismo do sono vem no contexto da busca por uma melhor qualidade de vida, da desaceleração do dia a dia muitas vezes caóticos e estressantes dos viajantes. Ele tem sido apontado como uma das tendências de viagens para o ano de 2024, onde cada vez mais o foco das viagens não serão apenas conhecer o destino, mas aproveitar uma boa hospedagem. Ultimamente, temos falado cada vez mais de novos modos de se fazer viagem e de se aproveitar o destino, com um foco mais ‘slow’, ou na desaceleração, temos o turismo do sono, temos o 'slow travel', entre outros, onde se observa que podemos aproveitar as viagens com o intuito de realmente baixar a velocidade do dia a dia, desestressar e, literalmente, relaxar", comenta Alan Guizi, professor do curso de Turismo da Universidade Anhembi Morumbi.

No Palácio Tangará os hóspedes contam com lençóis 100% algodão de 400 fios, travesseiros em pluma de ganso e o som da natureza
No Palácio Tangará os hóspedes contam  com lençóis 100% algodão de 400 fios, travesseiros em pluma de ganso e o som da natureza - Foto: Divulgação

Hospedagens
Preocupadas em oferecer um sono mais reparador aos hóspedes, os hotéis tem investido em mobiliário e amenidades que levem ao relaxamento e bem-estar. Assim, de modo geral,  observam-se quartos que se preocupam com aroma, temperatura e luzes que façam a pessoa relaxar, bem como há, cada vez mais, foco maior na ausência de ruídos ou até mesmo no isolamento acústico das unidades habitacionais.

"Quem quer investir no turismo do sono deve ter quartos equipados com cama de tamanho agradável, bons colchões e até mesmo contar com tecnologias que adaptam a temperatura da cama para relaxar o hóspede. Travesseiros de boa qualidade e um bom chuveiro ou banheira com hidromassagem, que ajudam a relaxar, também são bem-vindos. Hotéis estão investindo ainda em bons serviços de spas e massagens, prática de ioga, meditação e terapias diversas, como aromaterapia e acupuntura, antes do momento de dormir, visando justamente induzir o sono", completa Alan.

Além dos itens citados, o professor lembra que em alguns hotéis de luxo pelo mundo é possível encontrar a figura de um concierge focado no sono, ou mesmo de uma equipe médica que ajude o hóspede a dormir melhor.

A Rede Vitória Hotéis, em parceria com a Zissou, inaugurou uma suíte destinada para experiências ligadas ao repouso e ao dormir
A Rede Vitória Hotéis, em parceria com a Zissou, inaugurou uma suíte destinada para experiências ligadas ao repouso e ao dormir - Foto: Divulgação

Brasil
Engana-se quem pensa que o turismo do sono é visto somente no exterior. Uma pesquisa realizada pela Booking.com mostra que a prática já chegou por aqui, com mais da metade dos turistas nacionais dizendo que, em 2024, querem viajar para dormir.

"Em pesquisas globais e locais realizadas pela Booking.com nos últimos anos, percebemos um interesse cada vez maior dos viajantes em tirar férias aliadas ao bem-estar, focadas em atividades como meditação, mindfulness, retiros de silêncio, experiências focadas na saúde mental e desenvolvimento pessoal, entre outros. Seguindo essa tendência, nosso último levantamento - realizado em julho deste ano com mais de 27 mil entrevistados em 33 países - revelou que 58% dos turistas brasileiros querem viajar em 2024 para se concentrar no sono", diz  Nelson Benavides, gerente regional da Booking.com no Brasil.

De olho neste mercado promissor, hotéis e resorts já começam a se preparar para receber os hóspedes que querem relaxar, como é o caso da Rede Vitória Hotéis, que, em parceria com a Zissou, uma conceituada marca brasileira de produtos premium para o sono, inaugurou no final de outubro uma suíte no Vitória Hotel Concept Campinas destinada para experiências ligadas ao repouso e ao dormir.

Segundo Eduardo Porto, diretor de marketing e comercial da Rede Vitória Hotéis, nesta nova suíte, o hóspede encontra um colchão ultra soft de R$ 20 mil,  revestido com tecido plush & cool, que potencializa a condutividade térmica, há também travesseiros de cinco camadas, que permitem ao usuário regular a altura de acordo com a sua preferência, além de enxoval e roupão ultra soft feitos com polpa de bambu. O hotel conta ainda com um spa que possui um vasto menu, como massagem relaxante, além de duchas e sauna.

Com hospedagem em meio à natureza, o Hotel Fazenda Brisa Itu é outro que oferece aos hóspedes a oportunidade de relaxar. Recentemente, os quartos foram reformados com iluminação leve e ambiente mais clean, sendo que alguns possuem sacada com rede para um relaxamento mais completo. O estabelecimento destaca ainda que o hotel fica rodeado pela natureza e é totalmente afastado da cidade ou rodovia, não sendo possível ouvir barulho de carros.

Além disso, os hóspedes tem disponível uma sala de massagem, aulas de relaxamento, alongamento e um redário para o sono ao longo do dia, rodeado por árvores e pelo som de pássaros.


Por fim, localizado na capital paulista, o Palácio Tangará é um dos hotéis mais bem conceituados do país e já nota a procura de hóspedes que, no momento da reserva, mencionam o desejo de um quarto silencioso para descansar.

O hotel não possui um quarto específico para quem quer focar no sono, mas aqueles que desejam priorizar a demanda podem contar com lençóis 100% algodão de 400 fios, travesseiros em pluma de ganso e o som da natureza proveniente do Parque Burle Marx, reserva onde está situado. 

O Palácio Tangará oferece ainda opções de massagens relaxantes no novo Spa Lancôme Absolue, chás naturais com ervas aromáticas e banhos e escalda pés com sais relaxantes.

O Hotel Fazenda Brisa Itu tem um redário para o sono ao longo do dia
O Hotel Fazenda Brisa Itu tem um redário para o sono ao longo do dia - Foto: Divulgação

Será que funciona? 
Ainda que dormir em uma boa cama de hotel e fazer massagens relaxantes seja reconfortante, profissionais de saúde lembram que a prática não resolve os problemas de quem, eventualmente, tem dificuldades para dormir no dia a dia. 

"O sono é um pilar muito importante para ter uma boa qualidade de vida. Sair e se desconectar um pouco para fazer a higienização do sono é importante e vai ajudar a equalizar o sono naquele período e por algum tempo após a viagem. Contudo, se a pessoa não mantiver hábitos saudáveis de sono em casa, os problemas para adormecer tendem a retornar", diz o  psicólogo Yuri Busin.  

Para dormir melhor, o profissional aconselha a ir se desligando aos poucos antes de deitar. Assim, diz ele, vale diminuir a iluminação, não usar o celular ou outros meios eletrônicos antes de dormir, bem como evitar atividades estimulantes,  ingerir comidas pesadas, ou tomar café próximo ao sono. Vale lembrar que, se mesmo com a adoção de hábitos mais saudáveis, a dificuldade para dormir persistir, é importante procurar o médico. 

 

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ÁGUA NA BOCA

Não sabe qual sobremesa fazer na Páscoa? confira 4 receitas fáceis de fazer

Cozinheiro deu 4 dicas de receitas de sobremesas para fazer no domingo de Páscoa; confira nesta reportagem da Gazeta

HISTÓRIAS E BIOGRAFIA

Ana Hickmann, 43 anos: Conheça história e polêmicas da apresentadora

Apresentadora, modelo e empresária de sucesso; Ana Hickmann tem uma carreira repleta de curiosidades

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter