Publicidade

X

Brasil

Meus adversários fazem muitos ataques e poucas propostas, diz Haddad

Haddad queixou-se dos ataques dirigidos a ele por outros candidatos na campanha. Propagandas de Alckmin retratam Haddad e Bolsonaro como riscos à democracia brasileira Por Folhapress De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 26/09/2018 às 21:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Em evento na manhã desta quarta-feira (26) em São Paulo, Fernando Haddad (PT) queixou-se dos ataques dirigidos a ele por outros candidatos na campanha. Propagandas do tucano Geraldo Alckmin (PSDB), por exemplo, retratam Haddad e Jair Bolsonaro (PSL) como riscos à democracia brasileira.

"Temos uma linha propositiva, de não fazer ataques. Penso que eles estão fazendo muitos ataques e poucas propostas. Nossa política é inversa, queremos paz, democracia, não ditadura. Queremos olhar para o futuro", disse o candidato petista.

Num eventual segundo turno, disse estar aberto a dialogar com aqueles que queiram aderir ao plano de governo petista.

Haddad se reuniu pela manhã com representantes da Unicef e Rede Nacional Primeira Infância. Assinou dois documentos em que assume o compromisso de adotar políticas dirigidas à infância num eventual governo seu.

O petista reclamou na ocasião de medidas do governo Temer relacionadas às crianças.

"No Bolsa Família, os cortes estão sendo feitos sem critério. Antes tínhamos um controle muito rigoroso das condicionalidades: frequência escolar e vacinação. Hoje o controle da vacinação é muito precário. Por isso a mortalidade infantil associada à falta de vacina voltou a crescer."

Em relação à educação, afirmou que o ensino médio receberá reforços federais. "Toda unidade federal de ensino médio vai ter que fazer convênio para melhorar o desempenho dos demais alunos dessa faixa escolar."

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EM MARÇO

Venda de carros 100% elétricos teve aumento de 973% em relação ao ano passado

Os híbridos venderam 7.411 exemplares em março, com aumento de 9,5% em relação a fevereiro deste ano e de 37,4% em comparação a março de 2023

ECONOMIA

O que é o arcabouço fiscal e por que ele é tão importante?

Sistema veio em substituição ao regime de teto de gastos, vigente desde o governo Temer até o fim de 2022

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter