últimas notícias

Acervo

Mercedes lança naves estelares

Mercedes-AMG A 35 e GT C Roadster voam baixo no AMG Performance Tour Da Reportagem De São Paulo

A AMG foi criada em 1967 por dois ex-funcionários da Mercedes-Benz para transformar os carros da marca em modelos de competição para campeonatos de Turismo. Incorporada à Mercedes-Benz em 1990, além de desenvolver modelos de alta performance, a AMG comanda a equipe Mercedes-Benz na Fórmula-1. Nos últimos dias de novembro, a Mercedes-Benz do Brasil promoveu uma nova edição do AMG Performance Tour/AMG Private Lounge, e os destaques foram os modelos A 35 e GT C Roadster, que acabam de chegar ao Brasil.

O A 35 4Matic tem o visual dianteiro com grade do radiador exclusiva da AMG, com lâminas duplas e identificação esportiva. Na lateral, se destacam as rodas de liga leve de 19 polegadas na cor preta, com acabamento fosco. O conjunto traseiro é dominado pelo avental posterior, com um difusor, quatro lâminas verticais e duas ponteiras redondas do escapamento esportivo. O modelo conta também com faróis "full-led" e, na versão Launch Edition, vem com um grande aerofólio traseiro e spolier frontal.

O hatch é movido por um motor de 2,0 litros turbo e quatro cilindros, que entrega uma potência máxima de 306 cavalos. Combinado com a transmissão integral AMG 4Matic, leva o modelo a acelerar de zero a 100 km/h em 4,7 segundos e atingir a velocidade máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente). Os padrões tecnológicos do motor são potencializados por recursos como controle variável de válvulas Camtronic, gerenciamento térmico inteligente do propulsor e do óleo e ignição por múltiplas faíscas. O turbocompressor com tecnologia de duas entradas independentes para os gases de exaustão na turbina permite uma elevação mais rápida da pressão de alimentação, provocando o crescimento do torque a partir das baixas rotações, com aumento de potência nas altas. Os itens de segurança ativa e passiva do Classe A e o multimídia interativo MBUX foram mantidos. O preço sugerido para o A 35 4Matic é de R$ 279.900.

O GT C Roadster é a nova versão do modelo topo de linha da AMG, com evoluções no design externo e no interior. A performance continua por conta do motor dianteiro AMG V8 biturbo de 4,0 litros e 557 cavalos, que garante o desempenho de zero a 100 km/h em 3,7 segundos e 316 km/h de velocidade máxima. A potência é administrada pelo câmbio AMG Speedshift DCT 7, de 7 velocidades. Para melhor a dirigibilidade, o conversível conta com eixo traseiro direcional e diferencial com bloqueio eletrônico.

Em termos de design, os novos controles luminosos dos faróis de led de alta performance reforçam a conexão com a família AMG GT. O sistema de multicâmeras com três refletores individuais para os fachos baixo e alto dá também ao AMG GT uma aparência ainda mais dinâmica. Na traseira, o difusor esportivo preto e as ponteiras do escapamento trapezoidais são inspiradas no AMG GT Coupé de quatro portas. A capota de tecido automática foi construída em três camadas, o que garante o conforto acústico e térmico. Pode ser aberta ou fechada com o automóvel em movimento a até 50 km/h - o processo leva 11 segundos. O preço do Mercedes-AMG GT C Roadster fará dele um modelo difícil de se ver pelas ruas: R$ 1.256.900.

No A 35, os bancos têm acabamento em couro sintético com microfibra em cor preta com costuras contrastantes vermelhas, assim como o volante AMG de base achatada. O sistema multimídia MBUX cria uma conexão entre o veículo e o condutor. Por meio das palavras-chave "Olá", "Oi" ou "E Aí" seguidas por "Mercedes", é possível acessar por comando de voz funções como o ajuste do ar-condicionado, escolha de uma estação de rádio ou abertura da persiana do teto solar elétrico panorâmico. Os dois displays de 10,2 polegadas cada, se unem sob uma cobertura de vidro, formando um cockpit panorâmico.

No GT C Roadster, a nova telemática dos modelos AMG GT de duas portas incorpora o painel totalmente digital com um conjunto de instrumentos de 12,3 polegadas e uma tela multimídia de 10,25 polegadas no console central. Pelo comando da tecla à esquerda do volante, podem ser exibidas informações preferenciais nas laterais do painel de instrumentos, como os clássicos velocímetro e conta-giros, navegação ou sistemas de assistência, mostrador de forças G e dados da potência e torque momentâneos.

Entre o esportivo e o brutal

A embreagem multidiscos do A 35, integrada ao eixo de transmissão traseiro, é responsável pela distribuição variável do torque entre os eixos, controlada eletronicamente. Sempre que o ESP é ativado, o sistema 4Matic permanece no modo Confort. Assim que o motorista pressiona o botão ESP Sport Handling ou o ESP Off, o sistema muda para o modo Sport, proporcionando uma dirigibilidade mais instigante.

No A 35, a transmissão com dupla embreagem teve suas relações configuradas para que o condutor experimente uma aceleração espontânea, combinada com rápidas mudanças e ótimos engates nas trocas ascendentes. A função Race-Start é de série e permite máxima aceleração desde a imobilidade e proporciona uma experiência altamente impressionante. Outro item criado para aumentar a performance é o “Modo M momentâneo”. Quando o carro é usado nos modos C ou S, ele permite ao motorista ativar o modo manual sem ter de tirar as mãos do volante, pressionando qualquer uma das aletas de comando do câmbio.

Na pista, o GT C Roadster acelera de forma insana e faz curvas velozes de um jeito inacreditável. Os modos disponíveis de condução são quatro, que variam entre o nível de amortecimento, ângulo de esterço nas curvas e a assistência para manobras de condução dinâmicas.

O conversível conta com um engenheiro de corridas virtual. Na pista de corrida, mais de 80 conjuntos de dados do veículo são registrados dez vezes por segundo. São mostrados ao motorista no display multimídia e no painel digital os tempos de volta e por setor, assim como as respectivas diferenças para um tempo de referência.


*Por Luiz Humberto Monteiro Pereira, da Agência AutoMotrix

Tops da Gazeta