últimas notícias

Acervo

"Upgrade" tecnológico

O Jeep Grand Cherokee desembarca no Brasil em dezembro apostando em itens semiautônomos, pensando nas estradas e estilo de dirigir do motorista brasileiro Da Reportagem De São Paulo

Modelo da Jeep mais vendido em todo o mundo, o Grand Cherokee recebe novidades de ajuda ao motorista na versão 2020 destinada ao mercado brasileiro. Ele passa a contar de série com um pacote de tecnologias de assistência à direção e semiautônomas, como controle adaptativo de velocidade com parada total, assistente avançado de frenagem, aviso de colisão frontal com frenagem ativa, alerta de mudança de faixa com assistente de correção, sistema semiautomático de estacionamento paralelo e perpendicular e monitoramento de pontos cegos. Outras novidades do modelo são as rodas de liga leve de 20 polegadas com novo desenho e a opção de revestimento interno de couro bege, além do tradicional preto. Também foi reformulada a tela do sistema multimídia Uconnect. Com as mesmas 8,4 polegadas de antes, ela agora está ligeiramente mais próxima dos ocupantes, na mesma linha do painel. Isso colabora na ergonomia e deixa o visual mais limpo. A central é compatível com Android Auto, Apple CarPlay e tem navegador GPS próprio.

O Grand Cherokee 2020 tem versão única, a Limited Diesel 4x4 - disponível a partir de dezembro pelo preço de R$ 359.990, nas cores sólidas branco e preto e nas metálicas cinza e prata -, equipada com o motor 3.0 V6 turbodiesel com 241 cavalos de potência a 4 mil rotações por minuto e 56,1 kgfm de torque a 1.800 giros, combinado ao câmbio automático de 8 marchas, com direção assistida eletricamente. Segundo a fabricante norte-americana, o SUV acelera de zero a 100 km/h em 8,2 segundos e pode chegar à velocidade máxima de 202 km/h. A tradicional aptidão off-road é garantida pela tração integral Quadra-Trac II. Há ainda o controle de descida (HDC) e o sistema de tração Selec-Terrain com cinco modos: Auto (automático), Snow (neve), Sand (areia), Mud (lama) e Rock (pedra).

O SUV da Jeep tem outros destaques em sua lista de equipamentos, como os apoios de cabeça dianteiros ativos, os bancos dianteiros com ajustes elétricos, aquecimento e ventilação, pelo banco traseiro com aquecimento, pela comutação automática de faróis (fachos alto/baixo), pelo controle de oscilação de reboque, pelos faróis com nivelamento automático, pelo quadro de instrumentos com tela configurável de TFT de 7 polegadas, pelo sistema de entretenimento traseiro com duas telas rebatíveis de 9 polegadas, por duas entradas HDMI e dois fones de ouvido sem fio, pelo som premium com nove alto-falantes e subwoofer, pela tampa do porta-malas com acionamento elétrico, pelo teto solar panorâmico e chegando ao volante com ajuste elétrico de altura e profundidade. Só de itens relativos à segurança, são mais de 70.

O Grand Cherokee tem 4,82 metros de comprimento, 1,94 metro de largura, 1,80 metro de altura e generosos 2,91 metros de distância de entre-eixos. Com 2.393 quilos de peso, o utilitário esportivo de luxo tem um tanque de combustível de 93 litros - com uma autonomia urbana de quase 900 quilômetros e rodoviária de mais de 1.100 quilômetros -, vão livre em relação ao solo de 21,8 centímetros e capacidade do porta-malas de 457 litros, sem o rebatimento do encosto do banco traseiro.

A versão 2020 do Grand Cherokee passa pelos últimos retoques no visual. A futura geração terá até sete lugares mas deixará de ser o maior veículo da marca, passando o bastão para o Grand Wagoneer, que por curiosidade foi o mesmo nome do antecessor do Grand Cherokee até 1991.


*Por Daniel Dias, da Agência AutoMotrix

Tops da Gazeta