X

VERSÃO DE ENTRADA

Rebel é a versão mais off-road da Ram Rampage

Picape intermediária da Ram Rampage está disposta a brigar no segmento das médias

Luiz Humberto Monteiro Pereira - AutoMotrix

Publicado em 24/11/2023 às 08:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Na versão básica Rebel, o estilo off-road ganha destaque na Ram Rampage / Luiza Kreitlon/AutoMotrix

As picapes andam embaladas no Brasil. As grandes representam o topo do segmento – no qual estão as Ram 3500, Classic, 2500 e 1.500, a Ford F-150 e a recém-lançada Chevrolet Silverado. Mas custam na faixa de R$ 500 mil e ainda representam um nicho de mercado – somaram 8.164 emplacamentos de janeiro a outubro deste ano. São as compactas que concentram a maior parte dos negócios – foram 136.735 picapes pequenas vendidas nos dez primeiros meses deste ano. Isso, apesar do segmento ser disputado por apenas dois modelos: a Fiat Strada e a Volkswagen Saveiro. Atrás das compactas, estão as médias, com chassi em longarinas – Toyota Hilux, Chevrolet S10, Ford Ranger, Mitsubishi L200 Triton, Volkswagen Amarok e Nissan Frontier –, que ultrapassaram os 98 mil emplacamentos de janeiro a outubro. As médias são seguidas pelas picapes intermediárias, com chassi em monobloco e posicionadas entre as compactas e as médias. Composto por modelos como Fiat Toro, Ford Maverick, Chevrolet Montana e Renault Oroch, o segmento emplacou mais de 82 mil unidades nos dez primeiros meses de 2023. Uma característica comum às picapes intermediárias é a capacidade de “roubar” clientes tanto das versões básicas das médias quanto das topo de linha das compactas. E os consumidores de picapes médias são um dos focos principais da Ram Rampage. Com pré-vendas iniciadas em junho deste ano, a intermediária da marca norte-americana do grupo Stellantis está disponível em três configurações – a Rebel, a Laramie e a “top” R/T.

A Rampage tornou-se o quinto veículo a sair do Polo Stellantis de Goiana (PE), onde já são montados os Jeep Renegade, Compass e Commander e a Fiat Toro. Com a última, compartilha itens da arquitetura sobre monobloco. O primeiro produto “made in Brazil” da Ram tem 5,03 metros de comprimento, 1,88 metro de largura, 1,78 metro de altura e 2,99 metros de entre-eixos. É nove centímetros mais comprida, quatro centímetros mais larga e cinco centímetros mais alta que a “colega de linha de montagem” Toro, e tem o mesmo entre-eixos. Parece bem maior que a picape da Fiat, por conta daquilo que os designers automotivos chamam de “size impression” – um desenho feito para passar a sensação de porte superior aos volumes do carro, com uma carroceria “musculosa”. Na comparação com as picapes médias, a Rampage é 34 centímetros mais curta que a Ranger, 33 centímetros mais curta que a S10 e 29 centímetros mais curta que a Hilux – o suficiente para torná-la interessante para vagas de estacionamento não tão generosas.

Leia Também

• Conheça a Ram 1500 REV

• Stellantis entra na briga das picapes médias com a Rampage

Na Rebel, o estilo lameiro ganha destaque, e o visual imponente da Rampage é reforçado pelo uso extensivo de peças externas com acabamentos em preto e grafite. Em todas as configurações, os conjuntos ópticos dianteiros horizontalizados são inteiramente em leds, enquanto os faróis de neblina, posicionados na parte inferior dos para-choques, têm função “cornering” (acompanham a curva). Atrás, as lanternas verticalizadas, também em leds, trazem grafismos que, quando iluminados, remetem à bandeira dos Estados Unidos. O logo “Ram” aparece em preto, na tampa da caçamba. Nas versões com o motor Hurricane 4, o escapamento é duplo.

A tarefa de fazer da Rampage a picape mais potente e mais veloz fabricada na América do Sul cabe ao motor Hurricane 4, o mesmo que equipa o Jeep Wrangler. Importado dos Estados Unidos, foi aplicado pela primeira vez a um veículo produzido no Brasil. Parte da família GME (sigla inglesa para motor médio global) da Stellantis, o propulsor de 2,0 litros a gasolina de quatro cilindros em linha gera 272 cavalos de potência e 40,8 kgfm de torque. Todo feito em alumínio, conta com injeção direta, duplo comando variável de válvulas e turbocompressor “twin-scroll” de baixa inércia. Na versão Rebel, a aceleração de zero a 100 km/h é feita em 7,1 segundos, com velocidade final de 210 km/h. No volante, há o botão Sport, que altera o visual do quadro de instrumentos digital, torna mais rápidas as respostas do acelerador e da direção e programa as trocas de marchas em giros mais altos. O outro propulsor da Rampage, disponível nas configurações Rebel e Laramie, é o Multijet Turbo Diesel, de 2,0 litros, o mesmo adotado no Compass, no Commander e na Toro, que entrega 170 cavalos de potência e 38,8 kgfm de torque. Todas as Rampage têm câmbio automático de 9 marchas, com seletor giratório – como na Ram 1500 – e opção de trocas manuais em aletas no volante. A tração é sempre 4x4 sob demanda, com opção de reduzida acionada em um botão no console central. 

Com arquitetura MacPherson na frente e multilink atrás, as suspensões da Rampage são independentes nas quatro rodas. Na Rebel, são 26,4 centímetros de vão livre em relação ao solo, com a aptidão para o fora-de-estrada reforçada pelos pneus All Terrain 235/65 R17. Em todas as Rampage, os freios têm discos ventilados nas quatro rodas. Nos aclives, há o Start Assist (para partida em rampa) e, nas descidas íngremes no off-road, atua o Hill Descent Control (HDC). Com revestimento plástico, a caçamba tem 980 litros de capacidade e leva 1.015 quilos nas configurações a diesel e 750 quilos com o propulsor a gasolina. 

Os equipamentos de segurança incluem sete airbags (frontal, lateral dianteiro, de cortina e de joelhos para o motorista), controle de estabilidade, mitigação de rolagem da carroceria, comutação automática do farol alto e monitoramento da pressão dos pneus. Entre os auxílios à condução, estão o controle de velocidade adaptativo com stop&go, alerta de colisão frontal com frenagem autônoma de emergência e detecção de pedestres e ciclistas, monitoramento de pontos cegos, detecção de tráfego cruzado traseiro e alerta de saída de faixa com correção. O Ram Connect oferece assistência em situações de emergência. Completam os itens de série a partida remota na chave, o sistema Keyless Enter’n Go, o retrovisor eletrocrômico, os sensores crepuscular e de chuva e os retrovisores externos com rebatimento elétrico.

Os preços partem de R$ 244.790 na Rebel Turbo Diesel e de R$ 254.790 na configuração avaliada, a Rebel Hurricane 4. Acima dela, há a Laramie Turbo Diesel, a R$ 256.990, a Laramie Hurricane 4, a R$ 265.990, e a R/T, a R$ 277.490. Preços que valem apenas para a cor sólida Vermelho Flame da versão avaliada – as metálicas Prata Billet, Azul Patriot, Maximum Steel, Preto Diamond e a perolizada Branco Pérola encarecem o valor em R$ 2 mil. Como opcional para todas as configurações, é oferecido o Pack Elite – agrega som premium Harman Kardon, banco elétrico para o passageiro com 12 posições e iluminação Ambient Light na cabine –, por R$ 6 mil.

Experiência a bordo
A chave do tamanho

Assim como ocorre na carroceria, o interior da Rampage adota a fórmula do “size impression” – as linhas e volumes ajudam a transmitir uma sensação de amplitude superior à da Toro, com a qual a picape da Ram compartilha a plataforma. As dimensões do habitáculo da Rampage dão a impressão de igualar as picapes médias de projetos mais antigos, como a Hilux e a S10. Na Rebel, os bancos são revestidos em couro artificial perfurado preto. O painel também utiliza couro artificial, assim como os painéis das portas, o apoia-braço central e o volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade. 

O ar-condicionado digital, de duas zonas, inclui saídas para os passageiros de trás. O quadro de instrumentos digital configurável é de 10,3 polegadas e o monitor da central multimídia Uconnect tem 12,3 polegadas, posicionado em estilo “flutuante”. Oferece conexão sem fio para Android Auto e Apple CarPlay. No console central, está um carregador de celular por indução. Há duas portas USB na frente e quatro para o banco traseiro – metade delas no formato “C”. A abertura da tampa da caçamba é elétrica.

Impressões ao dirigir
Jeito destemido

De cara, a Rampage Rebel a gasolina impressiona pela baixíssima trepidação do motor e pelo bom isolamento acústico, apesar de vir equipada com pneus todo-terreno. Também não leva tempo para se perceber que sobra força ao Hurricane 4, um motor de 2,0 litros turbinado a gasolina, com quatro cilindros e 16 válvulas, com 272 cavalos a 5.200 rpm e 40,8 kgfm a 3 mil rpm. Na prática, toda essa força se traduz dinamicamente em retomadas vigorosas e ultrapassagens seguras. O modelo oferece dois modos de condução, o “Normal” e o “Sport” – uma opção “Eco” seria bem-vinda. Pelo menos o stop&go ajuda a aliviar o consumo no trânsito. 

Contudo, como dizia um antigo slogan dos pneus Pirelli, “potência não é nada sem controle”. Na Rampage, o controle é assegurado pelos eficientes freios a disco ventilados nas quatro rodas e reforçado pela suspensão corretamente ajustada, que entrega um bom equilíbrio entre conforto e estabilidade. Mesmo sem carga na caçamba, a Rampage não adota o estilo “saltitante”. O desempenho em curvas rápidas mostra-se convincente e confiável, bem assemelhado ao dos SUVs, que são igualmente altos e elevados em relação ao solo. Nos trechos na areia e na lama, a picape da Ram não se intimida. Há tração 4x4 sob demanda e também uma opção de reduzida. Enfrenta com altivez buracos, charcos, aclives e descidas – sem rangidas ou indecisões do conjunto. 

Ficha Técnica
Ram Rampage Rebel

Motor: Hurricane 4, gasolina, dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.995 cm3, turbocompressor, injeção direta de combustível, duplo comando de válvulas no cabeçote
Potência: 272 cavalos a 5.200 rpm
Torque: 40,8 kgfm a 3 mil rpm
Tração: integral sob demanda
Câmbio: automático de 8 marchas
Direção: elétrica
Carroceria: picape compacta-intermediária com 4 portas e 5 lugares
Suspensão: independente MacPherson com molas helicoidais na frente e independente multibraços com molas helicoidais atrás
Pneus: 235/65 R17
Freios: discos ventilados nas quatro rodas
Dimensões: 5,03 metros de comprimento, 1,88 metro de largura, 1,78 metro de altura e 2,99 metros de distância de entre-eixos
Caçamba: 980 litros
Altura mínima em relação ao solo: 26,4 centímetros
Tanque de combustível: 55 litros
Peso: 1.906 quilos
Preço: R$ 274.790 na cor sólida Vermelho Flame da versão avaliada. O Pack Elite, disponível na unidade avaliada, acrescenta R$ 6 mil. 

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

BOMBEIROS APONTAM RISCOS

Concessionária mantém show de Roberto Carlos no Pacaembu apesar de laudo dos Bombeiros

Vistoria dos Bombeiros revelou uma série de irregularidades nos sistemas de emergência, prevenção e combate a incêndios do estádio do Pacaembu; show está mantido

ESPECIAL TURISMO

Ilha do Montão do Trigo: Conheça o paraíso do litoral norte

Localizada em São Sebastião, a ilha tem águas cristalinas, muita natureza e uma história de impressionar; saiba mais

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter