Publicidade

X

NA GUERRA DAS MÉDIAS

Stellantis entra na briga das picapes médias com a Rampage

Com a Rampage, a Ram deixa de ser "marca de nicho" e aposta no segmento das picapes médias

Luiz Humberto Monteiro Pereira - AutoMotrix

Publicado em 23/06/2023 às 08:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A nova picape da Ram é um projeto feito por engenheiros no Brasil com a colaboração dos designers norte-americanos / Divulgação

Originalmente uma picape da Dodge, a Ram desembarcou no Brasil há 11 anos como marca própria, para ocupar com o modelo 2.500 o abandonado segmento de picapes grandes. Embalado pelo agronegócio, o nicho vem crescendo, mas ainda é pequeno em relação às vendas das picapes médias. De janeiro a maio deste ano, todas as picapes grandes disponíveis no Brasil – as Ram 3500, Classic, 2500 e 1.500 e a recém-lançada Ford F-150 – não somaram 4 mil unidades vendidas, enquanto as médias – Toyota Hilux, Chevrolet S-10, Ford Ranger, Mitsubishi L200 Triton, Volkswagen Amarok e Nissan Frontier – ultrapassaram os 45 mil emplacamentos. O consumidor das picapes médias também é cobiçado pelas intermediárias (derivadas de utilitários esportivos), como Fiat Toro, Renault Oroch e Ford Maverick. De olho na maior fatia do bolo, a marca de picapes do grupo Stellantis entra agora na briga das médias com o lançamento da Rampage – pronuncia-se “rampêije”, e o termo inglês significa voracidade, fúria ou alvoroço. É o quinto veículo a sair do Polo Stellantis de Goiana (PE), onde já são montados os Jeep Renegade, Compass e Commander e a Fiat Toro – com a qual a nova picape da Ram compartilha itens da arquitetura sobre monobloco. A pré-venda se inicia no dia 22 de junho, pelo site www.ram.com.br, e os primeiros modelos chegam às concessionárias no começo de agosto.

Projetada no Brasil, a Rampage tem 5,03 metros de comprimento, 1,88 metro de largura, 1,78 metro de altura e 2,99 metros de entre-eixos. É nove centímetros mais comprida, quatro centímetros mais larga e cinco centímetros mais alta que a “colega de linha de montagem” Toro, mas tem o mesmo entre-eixos da picape da Fiat. A carroceria foi elaborada para parecer “musculosa” de qualquer ângulo que se veja. São três versões. Na Rebel, o visual off-road dá as cartas, com o uso extensivo de peças externas com acabamentos em preto e grafite, com a grade em formato trapezoidal. Na Laramie, predominam os acabamentos cromados e prateados em peças como grade dianteira, molduras dos vidros, capas dos retrovisores, maçanetas, logotipos, rodas e para-choque traseiro, em um estilo que remete às Ram 2500 e 3500. Já a versão mais esportiva, a R/T – sigla que significa “Road/Track” (estrada/pista) –, mescla de componentes na cor da carroceria e preto brilhante. Traz grandes faixas no capô, o emblema da versão no para-lama traseiro e o teto em preto. Em todas as configurações, ambos os conjuntos ópticos são inteiramente em leds, enquanto os faróis de neblina têm função cornering (acompanham a curva). Atrás, as lanternas trazem grafismos que, quando iluminados, remetem à bandeira dos Estados Unidos.

Leia Também

• Picape mais vendida nos Estados Unidos chega ao Brasil

• Conheça a Ram 1500 REV

Fazer da Rampage a picape mais potente e mais veloz fabricada na América do Sul é mérito do motor Hurricane 4, o mesmo que equipa o Jeep Wrangler, aplicado pela primeira vez a um veículo produzido no Brasil. Ele pode equipar as três versões, sendo que na R/T é a única motorização. São 272 cavalos de potência e 40,8 kgfm de torque gerados pelo propulsor de 2,0 litros a gasolina e quatro cilindros em linha. Ele é todo feito em alumínio e conta com injeção direta, duplo comando variável de válvulas e turbocompressor twin-scroll de baixa inércia. Segundo a Ram, na versão R/T, a Rampage acelera de zero a 100 km/h em 6,9 segundos e tem velocidade máxima (limitada) de 220 km/h. Nas demais, a aceleração é feita em 7,1 segundos, com velocidade final de 210 km/h. Com o Hurricane 4, a Rampage conta com escapamento duplo. No volante da Rebel e da Laramie, há o botão Sport, que altera o visual do quadro de instrumentos digital, torna mais rápidas as respostas de acelerador e direção e programa as trocas de marchas em giros mais altos. Na R/T, esse comando leva o nome da versão e altera ainda mais esses pontos. O outro propulsor da Rampage, disponível nas configurações Rebel e Laramie, é o Multijet Turbo Diesel, de 2,0 litros, adotado nos Jeep Compass e Commander e na Toro, que entrega 170 cavalos de potência e 38,8 kgfm de torque. Todas as versões têm câmbio automático de 9 marchas, com seletor giratório – como na Ram 1500 – e opção de trocas manuais em aletas no volante. A tração é sempre 4x4 automática, com opção de reduzida por meio de um botão no console central.

A Rampage tem 26,4 centímetros de vão livre em relação ao solo – 25,7 centímetros na R/T. Com arquitetura MacPherson na frente e multilink atrás, as suspensões são independentes nas quatro rodas. A versão R/T conta com molas e amortecedores mais firmes e rodas de aro 19 polegadas com pneus 235/55. Na Rebel, a aptidão para o fora-de-estrada é reforçada pelos pneus All Terrain 235/65 R17. A Laramie conta com aros de 18 polegadas e pneus 235/60. Em todas as Rampage, os freios são a disco ventilados nas quatro rodas. Nos aclives, há o Start Assist (para partida em rampa) e, nas descidas íngremes no off-road, atua o Hill Descent Control (HDC). Com revestimento plástico nas três variantes, a caçamba tem 980 litros de capacidade e leva 1.015 quilos nas configurações a diesel e 750 quilos com o propulsor a gasolina.

Os equipamentos de segurança incluem sete airbags (frontal, lateral dianteiro, de cortina e de joelhos para o motorista), controle de estabilidade, mitigação de rolagem da carroceria, comutação automática do farol alto e monitoramento da pressão dos pneus. Entre os auxílios à condução, estão o controle de velocidade adaptativo com stop&go, alerta de colisão frontal com frenagem autônoma de emergência e detecção de pedestres e ciclistas, monitoramento de pontos cegos, detecção de tráfego cruzado traseiro e alerta de saída de faixa com correção. O Ram Connect é um pacote com monitoramento vinte e quatro horas, assistência em situações de emergência e navegação inteligente. Completam os itens de série a partida remota na chave, o sistema Keyless Enter’n Go, o retrovisor interno eletrocrômico, os sensores crepuscular e de chuva e os retrovisores externos com rebatimento elétrico.

Os preços de pré-lançamento da Rampage partem de R$ 239.990 na versão Rebel Turbo Diesel, vão a R$ 249.990 nas configurações Rebel Hurricane 4 e Laramie Turbo Diesel, chegam a R$ 259.990 na Laramie Hurricane 4 e atingem R$ 269.990 na R/T. Preços que valem apenas para a cor sólida Vermelho Flame – as metálicas Prata Billet, Azul Patriot, Maximum Steel, Preto Diamond e a perolizada Branco Pérola encarecem o valor em R$ 2 mil. A cor metálica Sting Grey (presente no modelo avaliado) é oferecida apenas na R/T, sem custo adicional. Como opcional para todas as versões, é oferecido somente o Pack Elite – que agrega som Harman Kardon, banco elétrico para o passageiro com 12 posições e iluminação Ambient Light na cabine –, por R$ 6 mil. Há ainda um portfólio de mais de 35 acessórios originais Mopar.

Experiência a bordo
Tipo ostentação

Inspirados em poltronas, os bancos da Rampage são revestidos com materiais nobres, como couro perfurado e suede (exclusivo da versão R/T). O painel de instrumentos é revestido em couro, assim como os painéis das portas, o apoia-braço central e o volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade. Os revestimentos são em couro preto na versão Rebel, couro marrom na Laramie e suede na R/T. O ar-condicionado digital, de duas zonas, inclui saídas para os passageiros de trás

O quadro de instrumentos full-digital é de 10,3 polegadas e o monitor da central multimídia Uconnect tem 12,3 polegadas. Oferece conexão sem fio para Android Auto e Apple CarPlay e possibilidade de parear dois smartphones ao mesmo tempo. No console central está o RamCharger, carregador de celular por indução. Seis portas USB – sendo três do tipo C – estão espalhadas pela cabine.

Primeiras impressões
O dom da fúria

São Paulo/SP - A avaliação dinâmica da Rampage foi feita no Autódromo de Interlagos, incluindo um trecho de off-road em meio ao canteiro de obras para o evento “The Town”, junto ao circuito paulista. Na trilha, foi disponibilizada uma Rebel a gasolina, enquanto no asfalto, a volta rápida foi com a “top” R/T.  Em ambas, impressiona a baixíssima trepidação do motor e o bom isolamento acústico. No off-road, que incluiu trechos severos, a Rebel não se intimidou. Enfrentou com altivez buracos imensos, lamaçais assustadores e aclives e descidas radicais – tudo isso sem rangidas, escorregões ou indecisões do conjunto.

Se, nas trilhas, a Rebel se revelou um brinquedo divertido, no histórico asfalto de Interlagos, a R/T também mostrou seu potencial. Na reta dos boxes, foi possível levar a R/T a ir dos 120 km/h aos 180 km/h em poucos segundos, esbanjando folego para acelerar mais – cones colocados antes do final da reta inviabilizaram velocidades maiores. O desempenho em curvas mostrou-se impressionante, improvável em uma picape. Nos trechos sinuosos do circuito de Interlagos, inclusive o famoso “S do Senna”, mesmo em alta velocidade, a picape jamais deu sinais de ter atingido seus limites. Parecia manter-se na tangência correta das curvas por trilhos invisíveis – um comportamento instigante, que só se espera dos bons esportivos.

Ficha Técnica
Ram Rampage R/T                                                          

Motorização: 2,0 litros Hurricane 4 Turbo 16V, 1.995 cm3, a gasolina
Potência: 272 cavalos 5.200 rpm 
Torque: 40,8 kgfm a 3 mil rpm
Transmissão: automática de 9 marchas
Tração: 4x4 Auto e 4x4 com reduzida
Suspensão: dianteira tipo MacPherson com rodas independentes e traseira multilink com rodas independentes
Direção: elétrica
Freios: dianteiros e traseiros ventilados, com ABS e EBD
Rodas e pneus: liga leve de 19 polegadas, 235/55 R19
Dimensões: 5,03 metros de comprimento, 1,88 metro de largura, 1,78 metro de altura, 2.99 metros de entre-eixos e 26,4 centímetros de vão livre em relação ao solo
Peso em ordem de marcha: 1.917 kg
Capacidade de carga: 750 kg / 980 litros
Tanque de combustível: 55 litros
Preço: R$ 269.990 na cor Sting Grey

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CASOS EM ALTA

Dengue: grávidas e bebês podem usar repelentes?

Na busca por proteção, a procura por repelentes aumentou nas farmácias de todo o País; dermatologista orienta sobre o uso

DRAMA ALVINEGRO

Corinthians perde para a Ponte Preta em Itaquera e vê vaga se distanciar

Iago Dias abriu o placar aos cinco minutos para a Ponte Preta; Corinthians finaliza 26 vezes, mas não consegue balançar as redes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter