X

INVASÃO ELÉTRICA

Saiba quais foram os eletrificados mais vendidos no Brasil em 2023

2023 ficará marcado como o "start" dos veículos 100% elétricos e híbridos no mercado brasileiro

Daniel Dias - AutoMotrix

Publicado em 12/01/2024 às 10:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Enquanto a chinesa BYD domina as vendas dos 100% elétricos, comandada pelo Dolphin, vindo do país asiático -, nos híbridos, a japonesa Toyota lidera com o Corolla Cross produzido no interior paulista / Divulgação

Entre carros de passeio e comerciais leves eletrificados, 2023 fechou no Brasil com 93.965 unidades vendidas, com um aumento de 90,5% em relação ao ano anterior. Os veículos 100% elétricos tiveram no ano passado 19.302 emplacamentos, em alta de 127,8%, enquanto nos híbridos – que combinam um motor a combustão interna com um ou mais elétrico – foram de 74.663, um crescimento de 82,8%. Os dois segmentos ficaram desde 2016 com isenção do imposto de importação para veículos 100% elétricos e com redutor nas alíquotas para os híbridos (de 2% até 4%), panorama que mudará a partir deste mês, com uma escala de aumentos até julho de 2026. Para os elétricos, subirá gradualmente de 10% a 35% e para os híbridos, de 12% a 35%.

Nas marcas, 2023 teve um domínio quase absoluto das chinesas nos 100% “verdes”, com quase 30 mil unidades comercializadas pela BYD (17.043) e pela GWM (11.475), com as extraordinárias vendas do BYD Dolphin, lançado no Brasil em julho e que se tornou o carro mais emplacado do país no segmento, com 6.809 unidades, mais de um terço do total dos inteiramente elétricos, com apenas cinco meses de mercado. Nos híbridos, a Toyota fechou 2023 na liderança com o Corolla Cross, com 12.115 emplacamentos, e o Corolla sedã em terceiro (7.885), tendo as três versões do GWM Haval H6 no meio (10.703). E mais de 95% do volume de vendas de eletrificados da Toyota foram de veículos produzidos no Brasil.
(Colaborou o consultor Marcelo Cavalcante de Lima).

Os 100% elétricos mais vendidos no Brasil em 2023

1 - BYD Dolphin – 6.809
A presença do hatch trazido da China não causou alvoroço apenas nas vendas mas também nos preços dos principais concorrentes (Renault Kwid E-Tech, Chery iCar e JAC E-JS1), pois o Dolphin desembarcou a R$ 149.800, com uma diferença significativa: ele é maior que os três subcompactos rivais. Com um motor elétrico assíncrono de 95 cavalos e 18,3 kgfm, o Dolphin pode rodar 291 quilômetros com uma carga total, de acordo com o Inmetro.

2 - Volvo XC40 – 1.802
Primeiro automóvel 100% elétrico lançado pela Volvo, o XC40 Recharge chegou ao Brasil em 2021 e atualmente custa R$ 299.950. O SUV tem dois motores – um ligado a cada eixo – com um total de 413 cavalos. Segundo a marca sueca, o carro pode alcançar 400 quilômetros de autonomia com uma carga total.

3 - BYD Yuan Plus – 1.756
A proposta da BYD com o SUV Yuan Plus EV é bem diferente em relação ao seu carro-chefe Dolphin. Mesmo assim, o Yuan Plus teve uma satisfatória aceitação do brasileiro. Com preço de R$ 229.800, o SUV é equipado com um motor elétrico síncrono permanente de 204 cavalos de potência. O carro tem uma autonomia de até 425 quilômetros e conta com a bateria Blade, com formato de lâmina para ter maior densidade energética e duração e melhor aproveitamento de espaço.

4 - BYD Seal – 1.040
O sedã-cupê da BYD impressiona por suas formas e potência, com 531 cavalos, próxima do Porsche Taycan 4S. Atualmente com preço de R$ 296.800, o Seal conta com bateria Blade – de fosfato de ferro e lítio (LFP), que faz parte da estrutura da carroceria do carro – de 82,5 kWh. Pelo WLTP, o elétrico pode chegar a 570 quilômetros na versão com tração traseira e a 520 quilômetros na integral.

5 - GWM Ora 03 – 772
Na guerra de preços entre os modelos 100% elétricos de entrada no Brasil, a GWM atacou com o hatch Ora 03, com a configuração Skin custando R$ 150 mil e a GT, R$ 184 mil. Ambas são equipadas com o mesmo motor, localizado no eixo dianteiro, que oferece 171 cavalos de potência. A autonomia é de 310 quilômetros na Skin e de 400 quilômetros na GT, conforme o ciclo WLTP.

Os híbridos mais vendidos no Brasil em 2023

1-Toyota Corolla Cross – 12.115
O Corolla Cross foi apresentado em 2021. Quatro meses depois, também produzidas em Indaiatuba (SP), vieram as versões híbridas do líder de mercado brasileiro em 2023 no segmento. Com preços a partir de R$ 199.690, o SUV utiliza a mesma plataforma TNGA-C do sedã. As versões híbridas contam com o motor 1.8L VVT-i 16V de ciclo Atkinson com 101 cavalos de potência a etanol associado a dois elétricos de 72 cavalos de potência, totalizando 122 cavalos. A bateria de níquel-hidreto metálico está localizada embaixo do banco traseiro e a transmissão Hybrid Transaxle atua por meio da chamada engrenagem planetária.

2 - GWM Haval H6 – 10.703
A GWM trouxe para o Brasil o Haval H6 importado da China, com três versões, a HEV, a R$ 207.790, com um motor a combustão 1.5 turbo e um elétrico com potência combinada de 243 cavalos, e duas plug-in, a PHEV, a R$ 269 mil, e a GT, a R$ 299 mil. As duas usam o mesmo motor 1.5 turbo a combustão combinado a dois elétricos (um em cada eixo), que produzem em conjunto 393 cavalos de potência. A marca chinesa adquiriu a fábrica de Iracemápolis (SP) que era da Mercedes-Benz e produzirá a partir deste ano a picape híbrida Poer no local.

3 - Toyota Corolla – 7.885
Produzido em Sorocaba (SP), o carro mais vendido da história da indústria automotiva mundial tem na versão Altis seu maior trunfo para brigar entre os híbridos no Brasil. Com preço de R$ 182.990, o sedã médio da Toyota tem um motor 1.8 flex de 101 cavalos aliado a um elétrico de 72 cavalos, com um total de 122 cavalos, como nas versões híbridas do SUV Corolla Cross. O Corolla sedã híbrido conta com transmissão automática do tipo CVT e tração integral.

4 - BYD Song Plus – 7.670
O Song Plus foi o quarto modelo da BYD anunciado para o mercado brasileiro. O SUV é o primeiro veículo da marca chinesa a chegar ao Brasil com a exclusiva tecnologia superhíbrida plug-in DM-i. Atualmente com preço de R$ 229.800, o Song Plus tem um motor 1.5 de 110 cavalos, desenvolvido especialmente para integrar a DM-i, somado a um elétrico de 179 cavalos. De acordo com a BYD, quando combinados, os dois motores oferecem uma dirigibilidade próxima à de um veículo 100% elétrico.

5 - Caoa Chery Tiggo 8 Pro – 4.606
A Caoa Chery eletrificou toda a sua linha e passou a oferecer uma versão híbrida para cada um de seus modelos vendidos no Brasil. O “top” da gama passou a ser o SUV de até sete lugares Tiggo 8 Pro, equipado com um sistema híbrido plug-in. A combinação do motor 1.5 turbo com dois elétricos oferece 317 cavalos de potência total. Com preço a partir de R$ 279.990, o Tiggo 8 Pro Hybrid conta com os propulsores elétricos acoplados ao câmbio, substituindo o conversor de torque e trabalhando como tivesse 11 marchas.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Estado

É amanhã! Pedal Sampa acontece neste domingo (23)

O evento tem duração de uma hora e meia

Gazeta Mais

As férias escolares chegaram! Veja 5 dicas para combinar diversão com aprendizado

Especialista explicam as melhores opções

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter