X

FEITOS POR QUEM ENTENDE

Seis novos esportivos da Mercedes-AMG chegam ao Brasil

Dos compactos 45 S, passando pelo elétrico EQE e chegando ao cupê de sonhos GLE 63 S, a Mercedes-AMG tem muitas novidades para o Brasil

Daniel Dias - AutoMotrix

Publicado em 29/12/2023 às 10:15

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Mercedes-Benz AMG GLC 43 4MATIC SUV / Divulgação

A Mercedes-Benz Cars & Vans Brasil confirma a chegada de seis novos modelos de sua gama de alta performance Mercedes-AMG a partir das próximas semanas. Com essas novidades, a marca da estrela de três pontas atualiza um dos maiores portfólios de modelos superesportivos no país, com 11 versões entre hatchbacks, sedãs, SUVs e elétricos. Os novos Mercedes-AMG já estão disponíveis para encomenda em toda a rede de concessionárias brasileira, com preços de R$ 593.900 para o A 45 S 4Matic, de R$ 613.900 para o CLA 45 S 4 Matic, de R$ 674.900 para o SUV GLC 43 4Matic, de R$ 894.900 para o SUV 100% elétrico EQE 53 4 Matic, de R$ 875.900 para o SUV GLE 53 4Matic e de R$ 1.279.900 para o cupê GLE 63 S 4Matic.

Os novos compactos AMG A 45 (hatch) e CLA 45 (sedã) trazem motor com a assinatura “Um Homem, Um Motor” – filosofia que define o propulsor montado por apenas uma pessoa, artesanalmente –, o quatro cilindros mais potente do mundo, um 2.0 turbo com 421 cavalos a 6.750 rotações por minuto e 50,4 kgfm de torque a 5 mil rpm, acoplado ao câmbio AMG Speedshift DCT 8G, capaz de levar os dois carros aos 100 km/h em 3,9 segundos e 4,1 segundos, respectivamente, e à velocidade final comum de 270 km/h. Externamente, os faróis, a grade do radiador típica da AMG e o novo emblema da divisão esportiva da Mercedes no capô são destaques dos dois compactos. O visual é enfatizado pelo novo design das rodas de 19 polegadas, pelo spoiler traseiro, pelas lanternas revisadas e pelos característicos escapamentos redondos de fluxo duplo. No interior, o volante AMG Performance passa a ter nos dois modelos as teclas de ajustes da linha esportiva da marca, com os quais o condutor pode controlar recursos de desempenho como o ESP de três estágios e o AMG Dynamics. Os dois carros – a exemplo dos outros quatro do pacote – trazem o sistema MBUX de última geração, com ativação por voz “Hey Mercedes” e duas telas integradas de 10,25 polegadas, cada, com carregamento sem fio para aparelhos celulares e integração com Apple CarPlay e Android Auto.

Leia Também

• Mercedes-AMG A 45 S quer levar emoção das pistas para a rua

• Mercedes-AMG G 63: o carro de quase R$ 2 milhões

Os SUVs AMG GLC 43 e GLE 53 são equipados com motores a gasolina, também assinados individualmente, eletrificados com uma rede de 48V e sistema de gerador de partida integrado (ISG), que garante uma potência adicional em situações de reaceleração e maior conforto em partidas. O GLC 43 é equipado com o mesmo motor 2.0 com um turbocompressor de gás de escape elétrico e câmbio AMG Sppedshift MCT 9G, que levam o SUV até os 100 km/h em 4,8 segundos e à máxima de 250 km/h. O design externo é caracterizado pela grade do radiador específica da AMG com lâminas verticais, spoiler dianteiro exclusivo com acabamento cromado, painéis laterais integrados e spoiler traseiro com design de difusor. O interior é marcado pelos bancos esportivos AMG em couro, com gráficos e revestimentos exclusivos. Já o AMG GLE 53 tem motor 3.0 turbo de seis cilindros em linha com 435 cavalos de potência de 5.800 a 6.100 rpm e 56,4 kgfm de torque de 2.200 a 5 mil rotações, associado ao câmbio AMG Speedshift TCT 9G, que levam o SUV de zero a 100 km/h em cinco segundos, com velocidade final de 250 km/h.

O Mercedes-AMG EQE 53 é um marco adicional na estratégia de eletrificação, sendo o primeiro SUV totalmente elétrico preparado pela AMG, responsável também pela equipe Mercedes da Fórmula-1. O trem de força (eATS) do EQE utiliza um motor no eixo dianteiro e outro no traseiro (ambos PSM), com um total de 626 cavalos de potência e assustadores 95,4 kgfm de torque instantâneo. Sua aceleração até os 100 km/h é feita em apenas 3,7 segundos, com máxima de 240 km/h limitada eletronicamente para preservação da bateria. Segundo aferição do Inmetro, o EQE 53 tem uma autonomia de até 338 quilômetros. Sua bateria de alto desempenho trabalha em 328 volts, fabricada com a mais recente tecnologia de íons de lítio. Ela tem uma capacidade de energia utilizável de 90,6 kWh e é composta por dez módulos, totalizando 360 células, se destacando pela alta densidade de energia e capacidade de carregamento. O sistema pode ser carregado em até 22 kW no modo de corrente alternada (AC) ou até 170 kW em estações de carregamento rápido de corrente contínua (DC).

Com o AMG Sound Experience, a Mercedes-AMG está dando uma nova voz à mobilidade elétrica: uma trilha sonora para o exterior e o interior que aprimora emocionalmente a experiência de direção dinâmica. Assim como os programas de condução, a composição acústica tem uma ampla faixa de frequência. Na versão básica padrão “Authentic”, o motorista pode regular o som e sua intensidade dependendo do estado e do programa de condução selecionados. Os distintos sons de condução da AMG são gerados com a ajuda de hardware adicional, incluindo alto-falantes especiais, um atuador de graves e um gerador de som. Usando as teclas do volante AMG ou o display central, o motorista pode selecionar as características sonoras “Equilibrado”, “Esportivo” ou “Potente”. Durante a partida “Race”, o veículo produz um som único para combinar com a aceleração dinâmica.

A “cereja do bolo” do pacote de alto desempenho e sofisticação da Mercedes-AMG para o Brasil é o cupê GLE 63, fantástico tanto no preço quanto como carro em si. O modelo que custa R$ 1.279.900 tem um motor exclusivo, um 4.0 V8 turbo montado a mão. Os GLE preparados pela AMG também se beneficiam da última geração do MBUX, com design de tela específico da divisão esportiva da Mercedes para tornar a experiência da marca ainda mais imediata. Outro ponto diferencial é o projetor da estrela da Mercedes com animação específica da AMG quando as portas dianteiras são abertas. Para completar a exclusividade, os GLE têm tração integral totalmente variável AMG Performance 4Matic+ e suspensão a ar AMG Ride Control+ com amortecimento adaptativo ajustável. O GLE 63 tem 612 cavalos de potência de 5.750 a 6.500 rpm e 85,4 kgfm de torque de 2.500 a 4,500 giros, acoplado à transmissão AMG Speedshift TCT 9G. Com isso, o cupê superesportivo é capaz de acelerar da inércia aos 100 km/h em 3,9 segundos e chegar a 280 km/h. 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

NESTA TARDE

Tarcísio de Freitas vai anunciar trens da Capital a Santos e ao Vale do Paraíba

Segundo apurado pela Gazeta, anúncios serão sobre a contratação de estudos para dois novos Trens Intercidades, com ligação da Capital a Santos e a São José dos Campos

Transportes

SPTrans abre Licitação para centralizar arrecadação bilionária do Bilhete Único

Empresa busca instituição financeira para gerenciar cerca de R$ 7,2 bilhões arrecadados anualmente com o Bilhete Único

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter