últimas notícias

Bento 16 atribui abusos a revolução

Os escândalos de pedofilia do clero são resultado da revolução sexual dos anos 1960, de grupos abertamente homossexuais em alguns seminários e do colapso da fé no Ocidente, afirma o papa emérito Bento 16 em uma análise publicada nesta quinta-feira. Em um longo texto na Klerusblatt, publicação mensal bávara destinado ao clero, o papa saiu de seu silêncio, no momento em que a Igreja se encontra na berlinda pela revelação de escândalos nos Estados Unidos, no Chile, na Austrália e na Europa. Bento 16, que vive recluso, há seis anos, afirma que a Revolução de 1968 defendeu uma "liberdade sexual" sem "normas". (FP)

Tops da Gazeta