últimas notícias
Moro retribuiu os elogios e afirmou que a política de seu governo para a segurança tem sido exitosa
Moro retribuiu os elogios e afirmou que a política de seu governo para a segurança tem sido exitosa
Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL

Bolsonaro chama Moro de 'patrimônio nacional'

Em Frente, Brasil. Em esforço para negar desgaste, presidente elogiou ministro

Na tentativa de negar que tenha havido um desgaste em sua relação com Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro fez questão nesta quinta-feira (29) de elogiar publicamente o ministro da Justiça.

No lançamento do projeto "Em Frente, Brasil", pacote de combate à criminalidade violenta elaborado pelo ministro, o presidente chamou Moro de "patrimônio nacional", citou o nome dele cinco vezes e o agradeceu por ter aceitado fazer parte de sua gestão.

"Obrigado, Sergio Moro. Vossa Senhoria abriu mão de 22 anos de magistratura para não entrar em uma aventura, mas para entrar na certeza de que todos nós juntos podemos, sim, fazer melhor pela nossa pátria", disse. Segundo Bolsonaro, a iniciativa do ministro "é muito bem-vinda" e "vai dar certo".

Apesar dos elogios a Moro, o evento reuniu um público menor do que o esperado. Mesmo após o Palácio do Planalto ter escalado quatro governadores (Pernambuco, Goiás, Paraná e Pará) e 12 ministros, seis fileiras de cadeiras foram retiradas antes do começo da cerimônia para que não ficassem vazias.

No esforço de prestigiar Moro, o presidente desceu a rampa interna do Palácio do Planalto ao seu lado e, em um aceno público, fez questão de abraçá-lo durante o trajeto, sendo aplaudidos pela plateia de convidados, integrada por deputados federais do PSL.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, também afagou Moro em discurso e disse que ele é o "melhor ministro da Justiça e da Segurança Pública da história e que o Brasil terá nos próximos anos". (FP)

Tops da Gazeta