últimas notícias
Esta será a primeira votação presencial desde a autorização das sessões remotas
Esta será a primeira votação presencial desde a autorização das sessões remotas
Foto: Ana Volpe/Agência Senado

Senado vai implantar sistema drive-thru para retomar votação presencial

Votação presencial volta na segunda quinzena de agosto; serão montados 7 terminais de votação secreta fora do Plenário

O Senado vai começar a realizar votação presencial na segunda quinzena de agosto. De acordo com o secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira de Melo Filho, as votações serão realizadas no sistema drive-thru.

Esta será a primeira votação presencial desde a autorização das sessões remotas. Serão montados 7 terminais de votação secreta fora do Plenário: três para votação de dentro do carro, na Chapelaria, exclusivos para os senadores do grupo de risco; e quatro dentro do prédio, que qualquer senador poderá usar (dois terminais próximos à barbearia e outros dois no Salão Azul, em frente ao Plenário), segundo o secretário.

“O senador não precisa entrar no Plenário se não quiser. [Mas] se quiser, pode entrar”, disse Bandeira. O senador virá em seu carro, irá baixar o vidro da janela e irá acessar um dos terminais que serão dispostos na Chapelaria.

Além disso, terá uma tela preparada para cada votação, mostrando o nome, a foto e o cargo do indicado. “Na tela, aparece o painel dizendo que ele votou e ele vai embora tranquilo, vai dar uma volta de carro e retorna pra outra votação”, destacou Bandeira.

Ainda de acordo com o secretário, o mesmo sistema será utilizado nas comissões, de acordo com cada cargo a ser votado. O Senado não terá custos com esses serviços, pois os totens foram aproveitados e adaptados das comissões.

“A ideia é fazer um esforço concentrado, seguramente na segunda quinzena de agosto, pode ser dia 18 ou mais para o final do mês, a depender das condições de saúde em Brasília. A ideia principal é dar condição de os senadores votarem com segurança”, afirmou o secretário.

*Com informações da Agência Senado

Comentários

Tops da Gazeta