X

Brasil

Procon-SP notifica Shopping JK Iguatemi por conta de ato racista

Procon Racial quer que a empresa esclareça providências tomadas em episódio de perseguição e constrangimento a uma pessoa negra ocorrido em suas dependências

Da Reportagem

Publicado em 30/05/2022 às 17:20

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Consumidor registrou reclamação nos canais de atendimento do órgão de defesa relatando ter sido seguido e constrangido por seguranças do complexo comercial / Divulgação

O Procon-SP notificou a empresa JK Iguatemi Administração de Shopping Centers Ltda. solicitando explicações sobre episódio ocorrido no dia 27 de março com uma pessoa negra. O consumidor registrou reclamação nos canais de atendimento do órgão de defesa relatando ter sido seguido e constrangido por seguranças do complexo comercial ao circular e tentar efetuar uma compra no local.

A empresa deverá apresentar as seguintes informações:

- critérios de seleção e contratação de pessoal de segurança (terceirizados ou não); colaboradores; rede de relacionamentos e outros prestadores de serviços alocados na área destinada à circulação dos consumidores no referido shopping (espaços internos e externos);

- apresentar a "Política de Treinamento" aplicada a esses profissionais -- esclarecendo se a participação é obrigatória ou facultativa, com comprovação do "Código de Posturas" exigível na execução das respectivas funções corporativas de atendimento e suporte ao público consumidor;

- demonstrar por meio de documentos as medidas específicas adotadas no complexo comercial nos últimos 12 meses, abordando a conscientização, prevenção, programas de diversidade, inclusão e combate ao racismo e a discriminação de qualquer gênero, para orientação e treinamento de seus funcionários e colaboradores, bem como informativos/comunicados disponibilizados com a mesma finalidade aos frequentadores e clientes em suas dependências;

- indicação dos mecanismos de segurança e vigilância utilizados no perímetro de acesso ao público (inclusive de verificação de entrada e saída dos estabelecimentos comerciais), comprovando o seu grau de confiabilidade, precisão e eficiência;

- quais as providências tomadas junto aos funcionários e/ou colaboradores que realizaram a abordagem do caso e, também qual o retorno/assistência prestado posteriormente ao cliente.

A empresa tem até o dia 1º de junho para responder aos questionamentos do Procon-SP. A assessoria do grupo Iguatemi SA foi contatada, mas até a publicação não encaminhou resposta.

Enfrentamento à discriminação nas relações de consumo

O Procon-SP Racial é uma parceria entre a Fundação Procon-SP e a Universidade Zumbi dos Palmares com o objetivo de fortalecer ações de prevenção e fiscalização de práticas discriminatórias por motivo racial nas relações de consumo.

As instituições assinaram um termo de compromisso voluntário em dezembro do ano passado que prevê canal específico para denúncias no site do Procon-SP, orientação a consumidores e fornecedores, fiscalizações no mercado de consumo, apoio e incentivo aos Procons Municipais conveniados para as ações de fiscalização locais.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Fim da greve

Professores das universidades federais decidem parar greve

Paralisações devem encerrar a partir desta quarta, quando a formalização deve ser comunicada ao Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos

CULTURA NA GRANDE SP

Taboão da Serra abre inscrições para o Conselho Municipal de Política Cultural

Inscrições devem ser feitas na Secretaria de Cultura e Turismo a partir desta segunda-feira (24); veja como participar

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter