X

POLÊMICA EM BRASÍLIA

Relator diz que projeto para apps sofre com 'contaminação política'

Augusto Coutinho defende PLP 12/2024 e diz ser necessário criar um 'agasalho social' aos motoristas

Bruno Hoffmann

Publicado em 20/06/2024 às 12:30

Atualizado em 20/06/2024 às 14:31

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O deputado federal Augusto Coutinho (Republicanos-PE) / Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

O relator do projeto que pretende regulamentar a relação de trabalho entre empresas de aplicativo de transporte individual e motoristas, o deputado federal Augusto Coutinho (Republicanos-PE), disse que o tema sofre de “contaminação política” e que é preciso ter responsabilidade sobre a pauta.

"O que a gente não aceita é essa contaminação política que alguns querem dar. Muitos dos que se dizem representantes da categoria o que querem mesmo é ser candidatos a vereador. Não vou me envolver nessa contaminação política”, explicou ele à Gazeta.

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 12/2024 causa polêmica entre entidades do setor, que pedem alterações no texto proposto inicialmente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) antes de ir para votação.

‘Agasalho social’

Conforme o parlamentar, o PLP 12/2024 traria segurança a todos os envolvidos no transporte por aplicativo, principalmente para os motoristas.

"Temos que ter a responsabilidade de dar a eles [profissionais da categoria] um agasalho social, de uma forma sustentável para a própria Previdência Social do Brasil", completou.

O parlamentar também explicou que o texto prevê a criação de uma relação transparente entre o motorista e as plataformas.

"Estamos dando segurança jurídica a ambos. Hoje, é uma relação precária, e pode a qualquer momento ser interrompida por cortes superiores. Isso seria ruim para todos os atores envolvidos, inclusive para os consumidores", completou.

Votação suspensa

A proposta seria apresentada em 11 de junho em Brasília, mas a presidência da Comissão de Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputado resolveu suspender a votação, após pressão de lideranças da categoria em todo o País.

Entenda o PLP 12/2024

Promessa de campanha de Lula, o projeto que pretende alterar a relação de trabalho entre aplicativos de transporte e motoristas e deveria ser votado na Comissão de Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados. O PLP 12/2024, porém, está dividindo a categoria, que teme perdas financeiras e de autonomia profissional.

Parte considerável dos motoristas se mostrou contrária à proposta de Lula, para surpresa do governo federal. A proposta segue tramitando na Câmara, e estão marcadas audiências públicas pelo País para debater o tema.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

tráfico de drogas

Polícia Militar faz grande apreensão de drogas na zona sul de SP

Agentes apreenderam 524 porções de maconha, 253 pinos de cocaína, 213 pedras de crack, 34 porções de haxixe e um aparelho celular

Automotor

Conheça o Territory: SUV médio da Ford

Com apenas nove meses no mercado, o modelo novo do Territory já tornou-se mais fácil de encontrar nas ruas brasileiras

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter