últimas notícias
O projeto piloto já está em operação, mas só entrará em pleno funcionamento em 15 dias
O projeto piloto já está em operação, mas só entrará em pleno funcionamento em 15 dias
Foto: Divulgação PMC

Caraguá passa a ser monitorada por câmeras

PROJETO PILOTO. Objetivo é auxiliar o município em segurança pública, trânsito, reconhecimento facial e dados analíticos

A Concessionária Caraguá Luz instalou dez câmeras de monitoramento de alta resolução nos postes de iluminação em pontos do município de grande concentração de pessoas e movimentos de veículos. O projeto piloto é uma iniciativa da concessionária em conjunto com a NEC Corporation, e sem custo para a Prefeitura de Caraguatatuba. O objetivo é auxiliar o município em questões de segurança pública, trânsito, monitoramento de veículos, reconhecimento facial e dados analíticos.

O diretor da Caraguá Luz, Pedro Vicente Iacovino, disse que a concessionária estuda a possibilidade de prestação de novos serviços após a conclusão do contrato para a instalação de 21 mil luminárias de LEDs. "Nos últimos dois anos, em várias cidades do mundo, há uma tendência clara de usar rede de iluminação pública para prestação de outros serviços adicionais ao município. Então, firmamos uma parceria com uma empresa japonesa Nec Latin America, uma das maiores do mundo nessa área de videomonitoramento", explicou. "A NEC está trazendo para Caraguatatuba o que há de melhor no Japão. Montamos um projeto piloto pelo qual vamos identificar uma série de serviços que podem ser prestados ao município e à população, como rede de banda larga, câmeras de monitoramento de alta resolução, sensores de ruídos, leitura de placas de veículos", exemplificou.

De acordo com Iacovino, o projeto está focado em segurança pública neste primeiro momento. "Antes de ser smart city (cidade inteligente) estamos falando em safe city, uma cidade mais segura. A população ficou muito preocupada porque viu câmeras novas na cidade, mas os equipamentos não são para aplicação de multas", tranquiliza. "Essas câmeras são para identificação de pessoas através de biometria e identificação de veículos atrás da leitura da placa do carro".

Iacovino disse que o sistema lê placas de veículo e compara com o banco de dados, o que permite identificar, por exemplo, carros roubados.

O diretor disse que o projeto piloto já está em operação, mas só entrará em pleno funcionamento nos próximos 15 dias, com as dez câmeras de alta resolução operando. Há duas na Praça Diógenes Ribeiro de Lima, uma no Calçadão Santa Cruz e em outros pontos de grande circulação de pessoas ou veículos, diz o diretor. "O projeto deve durar pelo menos seis meses. A ideia é mostrar para a prefeitura o que é possível fazer a partir do sistema de iluminação pública. A tecnologia de ponta no Japão está vindo para Caraguatatuba. Dos 10 estádios construídos para a Copa do Brasil em 2014, a NEC fez o monitoramento de cinco. O projeto tem custo zero para a Prefeitura de Caraguatatuba. O investimento é da NEC e da Caraguá Luz", concluiu. (GSP)

Tops da Gazeta