últimas notícias
Estação de Metrô na zona sul de São Paulo
Estação de Metrô na zona sul de São Paulo
Foto: Divulgação/Governo do Estado de SP

Com atraso de 4 anos, estação Campo Belo é inaugurada

Com mais de quatro anos de atraso, o governo de São Paulo inaugurou na manhã desta segunda-feira a estação Campo Belo da Linha 5-Lilás do Metrô, na zona sul da Capital. Com a novidade, a linha 5-Lilás passa a ter 17 estações em funcionamento, ao longo de 20 quilômetros de extensão, ligando o bairro do Capão Redondo a Chácara Klabin. Além disso, possui conexões entre as linhas 9-Esmeralda, da CPTM, 1-Azul e 2-Verde, do Metrô.

Durante a primeira semana de operação, a estação, localizada na avenida Santo Amaro, na esquina com a Roberto Marinho, vai funcionar em operação reduzida, das 10h às 15h, com cobrança de tarifa.

A estação também foi preparada para, no futuro, receber conexão direta com o monotrilho da Linha 17-Ouro, em obra na avenida Roberto Marinho. Quando este empreendimento estiver pronto, os passageiros terão a possibilidade de acessar a área paga da 5-Lilás por um acesso subterrâneo exclusivo.

Ao todo, a nova estação tem 8,1 mil m² de área construída e 22,5 metros de profundidade, que foram divididos em cinco pavimentos: acesso no nível da rua; saguão de entrada com bilheterias e linha de bloqueios; mezanino superior; mezanino de distribuição; e plataforma que será central.

Os itens de acessibilidade são compostos por 20 escadas rolantes, dois elevadores, piso podotátil e elementos antiderrapantes nas escadas fixas. A estação também conta com bicicletário.

O governador João Doria (PSDB) esteve na inauguração da nova linha e celebrou a entrega.

"A primeira boa notícia é que iniciamos os estudos, formalmente, para levar o Metrô até o Jardim Ângela. Hoje, a estação Campo Belo, da Linha 5-Lilás, tem um atendimento de 50 mil usuários, mas a perspectiva é de, ainda este ano, atender até 850 mil usuários por dia. A outra boa informação é que, todas as obras paradas do Metrô serão retomadas em regime de concessão privada". (GSP)

Tops da Gazeta