últimas notícias
Projeto prevê que redes de telefonia e outros serviços sejam acondicionadas em canaletas
Projeto prevê que redes de telefonia e outros serviços sejam acondicionadas em canaletas
Foto: SP Urbanismo/Prefeitura de São Paulo

Prefeitura começa a tirar mosaico das calçadas

No projeto, as pedras de mosaico português das calçadas do Centro serão substituídas por placas de concreto

A troca do mosaico português por concreto nas calçadas do Centro começou a ser testada em um trecho da rua Dr. Miguel Couto. A ideia é verificar o tipo de modelo ideal para começar a mudança nos calçadões entre as ruas Boa Vista, Líbero Badaró e Benjamin Constant.

A alteração também será subterrânea, com a instalação de canaletas para organizar as redes de telefonia, fibra óptica e saneamento. Hoje, a Prefeitura atribui a maior parte dos problemas de manutenção às intervenções realizadas pelas concessionárias, que não colocam as pedras portuguesas no local após a realização de serviços.

O trecho do projeto-piloto abrange dois tipos de técnica, com placas cimentícias pré-fabricadas e armado moldado "in loco", como na Avenida Paulista. "Tem de ter uma resistência alta, porque a gente está falando de uma área que circula carro-forte, caminhões-pipa", explica o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando Chucre.

O secretário adianta que um trecho será doado por empresas do setor financeiro, e o restante será pago com recursos municipais. "O calçadão está em um estado muito ruim de conservação, até pela técnica construtiva utilizada, o tal do mosaico português - que, somado à questão de a estrutura ser muito velha, gera quebras constantes."

Chucre diz que a execução começa neste ano, mas deve ser entregue no primeiro semestre de 2020, devido à alta quantidade de pedestres da região. "O problema não é a execução da obra em si, mas a logística. Se você imaginar que pega, por exemplo, a Rua São Bento, tem dezenas de lojas ao longo da rua."

A mudança integra uma série de ações da Prefeitura para intensificar a vida noturna e o turismo na região central, tais como melhorias na iluminação, incentivos fiscais e a concessão do Edifício Martinelli, dentre outros. "É um conjunto projetos estratégicos que fazem parte do PIU (Projeto de Intervenção Urbana) Setor Central, como sendo uma forma de alavancar a região central." (EC)

Tops da Gazeta